quarta-feira, 13 de maio de 2015

Quadrados de laranja e um desabafo

Quadrados de laranja

Às vezes penso que trago muitas vezes receitas mais do mesmo. Mas na realidade é o que se vai fazendo lá em casa. Gostamos de comida simples e reconfortante. De bolos caseiros e sobremesas de sempre. Gostamos porque faz parte da nossa rotina, dos nossos hábitos, das nossas raízes.

Num dia em que o país acordou chocado com um vídeo viral de agressão entre adolescentes, estas coisas simples, mas da casa, ainda fazem mais sentido para mim. Porque tenho medo que enquanto mãe faça qualquer coisa de muito errado. Qualquer coisa que leve as minhas filhas a agirem daquela forma. Quero acreditar que não. Que estou a formar dois seres humanos equilibrados, justos, sensíveis e com respeito ao próximo. Quero acreditar nisso. Quero também acreditar que aquelas miúdas adolescentes têm por trás um enorme desequilíbrio emocional a nível de estrutura familiar para chegarem aquele ponto. Que aquilo é mais, muito mais, do que pura estupidez natural. Quero também acreditar que estou a formar as minhas filhas para aprenderem a não cair nestas armadilhas. Para se saberem defender. Para procurarem sempre ajuda.

O que me assusta nesta situação são todos os vídeos que nunca foram feitos, ou publicados ou partilhados. Mas onde as mesmas cenas de violência se repetem. Em tantas escolas. Em tantos becos. Em tantas casas. Onde os agressores ficam impunes e as vítimas marcadas para todo o sempre. Este género de violência entre adolescentes acontece em grupo. Porque sozinhos não são nada. Queria perceber o que é que estas miúdas tentam provar. O quê e a quem?

A quem pode mudar as regras do jogo, fica o meu apelo. Mais pessoal nas escolas. Uma hora letiva para abordar estes temas. Sempre. Repetindo constantemente. Punição séria para estes comportamentos (as escolas têm estatutos que permitem castigar os alunos em limpezas e outro tipo de atividades cívicas. Porque não são aplicados?). Apoio às vítimas. Pessoal especializado em cada sede de agrupamento. Para vigiar, acompanhar e apoiar.

Espero sinceramente que este caso se resolva sem mais violência. Este e todos os outros.

Quadrados de laranja

Medida - copo de iogurte

1 iogurte natural
4 ovos
3 copos de açúcar
1 e ½ copos de óleo vegetal
Sumo e raspa de 1 laranja
3 colheres de sopa de coco ralado
3 copos de farinha de trigo
1 copo de farinha de milho
1 colher de chá de fermento

Açúcar em pó para polvilhar

Pré-aquecer o forno a 180.ºC. Untar um tabuleiro quadrado ou retangular médio com margarina e polvilhar de farinha. Reservar.

Começar por bater os ovos, o açúcar e o iogurte até ficar um creme liso. Juntar o óleo, o sumo, a raspa de laranja e o coco ralado. Bater 2 ou 3 minutos.

Por fim juntar as farinhas e o fermento e bater até a massa estar homogénea. Colocar a massa na forma e levar ao forno a cozer cerca de 30 minutos.

Verificar a cozedura e retirar do forno. Deixar arrefecer, cortar em quadrados e polvilhar com açúcar em pó.

Bom apetite!

Quadrados de laranja

6 comentários:

  1. Amiga, quanto às receitas é normal, ca em casa também são coisas simples e as mais simples são as melhores tens que as postar na mesma, pois mts vezes estàmos aquid este ladao a fazer a mesma pergunta d etodos os dias, o que é que vou fazer de jantar?
    pois bem essas cosinhas simples que fazes postas pois são ideias para nos que estàmos aqui deste lado e o simples é mais pratico no nosso dia a dia.
    Também vi esse vido amiga e confeço que hoje em dia é muito dificil ser pais, tentamos dar o melhor d enos mesmos a nosso filhos, uma educação e o respeito , mas muitas vezes às mas companhias dam cabo de tudo, infelizmente.
    beijinhos grandes

    ResponderEliminar
  2. Não importa se as receitas são repetitivas. Importa o carinho e a dedicação com que são feitas. É isso que as torna especiais. Às vezes também me sinto culpada quando faço uma coisa com demasiada frequência, mas a falta de tempo não me permite mais. Pelo menos sei que, apesar de repetido, sei que é comida de conforto que nos faz felizes. Tenho os mesmos receios que tu. Aflige-me imenso pensar no que pode ser o futuro dos meus filhos e o que podem ser os meus filhos no futuro. Quero acreditar que vamos ser bons pais, capazes de lhe mostrar o caminho certo e quero crer que eles vão ser capazes de escolher o que está correto. Mas isso só o futuro dirá. Para já compete-nos fazer o melhor que conseguirmos. Beijinho

    ResponderEliminar
  3. Por mim colocava todas as vezes um bolo, mas nem sempre faço, as escolhas são feitas com base no que os de casa gostam.
    Complicado assistir a um video destes, pensar e tentar descobrir o que está mal o que falhou.
    Acho que nem sempre os pais são culpados de atrocidades como estas, quantas vezes irmãos com a mesma educação seguem caminhos diferentes?
    O melhor é comer um quadrado destes super guloso e com um ar tão fofinho.

    beijinho

    ResponderEliminar
  4. que quadrados bem fofinhos e deliciosos muito bom aspeto.
    quanto ao vídeo nem vou comentar porque repugna me mesmo...


    O Cantinho dos Gulosos

    ResponderEliminar
  5. O que me leva quase diariamente a visitar este blog é de facto a simplicidade das receitas e o aproximar à realidade quotidiana das pessoas "normais", que trabalham, tem filhos em idade escolar e que portanto não têm tempo disponível para fazerem coisas fantásticas diariamente e até ao fim de semana, porque depois ao fim de semana há uma série de coisas para tratar e preparar para a semana seguinte.
    Mas compreendo a tua preocupação porque comigo passa-se o mesmo. Acho que publico sempre "mais do mesmo" no meu blog. Tenho receio de me tornar repetitiva e rotineira. Mas a vida do dia a dia também nos obriga a isso.
    Em relação ao vídeo, tenho pena no que se estão a tornar os jovens hoje em dia. Oiço frequentemente à porta da escola "elas são piores do que eles". Bebem mais, fumam mais, pelos menos é isso que os estudos sociológicos nos indicam. Não duvido. Tenho mais pena ainda que tudo se tenha passado aqui, na cidade em que eu nasci e na qual eu vivo. Tudo toma outra proporções, garantidamente.Já não é só na televisão...é aqui. E sim, tenho filhos em idade escolar. E chegar à escola pela manhã e ver um polícia ao portão não e uma situação normal. Principalmente pela razão que é.
    Não tem desculpa possível, nem há compreensão para este ou outro episódio qualquer de agressão gratuita.
    Espero, como mãe e encarregada de educação, que os envolvidos neste caso, direta ou indiretamente, tenham o castigo merecido e que sirva de lição a todos os que pensam em fazer o mesmo a algum colega.
    Bjs
    Ana Isabel

    ResponderEliminar
  6. Eu não vi o vídeo, mas te apoio na educação que vem dando as tuas filhas e me solidarizo com o teu desabafo.
    Parabéns pela postura no desabafo!
    Bjsss

    ResponderEliminar

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...