segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Tarte de queijo com doce de amora

Tarte de queijo com doce de amora

Ao tempo que andava com esta tarte em “lista de espera” para experimentar. Ficou logo com a nota “muito simples de fazer”. Ficou totalmente diferente da original, uma vez que introduzi bastantes alterações. Estava à espera do momento perfeito, uma vez que queria cobri-la com doce de amoras silvestres. E o momento chegou. Depois de um fim de semana prolongado, e da possibilidade de colher as amoras que ainda restavam meias perdidas nas silvas, depois de algumas picadelas e um certo desânimo, por já haver tão poucas, parece que afinal chegaram e encaixaram na perfeição em cima da tarte de queijo. É evidente que as amoras, foi capricho meu. O doce poderá ser qualquer um… Eu usei a Bimby, mas vou passar a receita tradicional. Aqui fica a minha versão:

Para a base:
200g de bolachas digestivas
90g de manteiga

Para a tarte:
300g de queijo para barrar (tipo Philadelphia – eu uso marca branca)
180g de açúcar
2 iogurtes naturais
4 ovos médios
75g de farinha

Para a cobertura:
180g de amoras silvestres
75g de açúcar amarelo
2 colheres de sopa de água

Pré-aquecer o forno a 180.ºC.

Para a basa:
Num robot de cozinha, trituramos a bolacha, até ficar com a consistência de areia. Junta-se a manteiga amolecida e mistura-se bem até formar uma pasta. Forra-se o fundo de uma forma de aro amovível com papel vegetal (só para ser mais simples passar de prato) deixando os rebordos para fora do aro (na própria base, não precisa nas laterais). Coloca-se o preparado na forma e calca-se bem usando um garfo ou as próprias mãos. Levar ao frio até ser necessária.

Para a tarte:
Juntar todos os ingredientes numa taça e bater muito bem, até a mistura estar completamente homogénea. Se bater à mão, convém primeiro bater os ovos e ir adicionando os restantes ingredientes de seguida. Colocar o preparado sobre a base e levar ao forno pré-aquecido cerca de 45 minutos. Verificar a cozedura com um palito. Quando estiver cozido e não muito dourado, desligar o forno, e abrir a porta ligeiramente. A tarte deve arrefecer por completo dentro do forno, para não gretar. (É o incoveniente desta sobremesa – ocupa muito tempo o forno, por isso terá de ser uma utilização bem planeada)

Para a cobertura:
Fazer a cobertura no fim da cozedura da tarte. Colocar num tacho pequeno todos os ingredientes e colocar em lume baixo. Ir mexendo e quando estiver com a consistência de um doce (abre um “caminho” no fundo do tacho) desligar o lume e deixar amornar.

Depois de fria, retirar a tarte da forma e cobrir com o doce da cobertura.

Bom apetite!

Tarte de queijo com doce de amora

14 comentários:

  1. Parece deliciosoa!

    http://asvezescozinheira.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. que delicia!as fotos são super gulosas! ;)

    ResponderEliminar
  3. Os meus olhos estão a cintilar. Que bom aspecto, eu adoro amoras silvestres.
    Bjs

    ResponderEliminar
  4. Que maravilha, essa cobertura está fantástica.

    ResponderEliminar
  5. os olhinhos a piscar e a boca a salivar...
    beijinho

    ResponderEliminar
  6. Bom Dia,

    Vim conhecer seu blog, muitas receitas deliciosas, eu já estou seguindo

    abraço
    Daniel Moura
    http://feitonahora.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  7. Demorou mas valeu bem a pena. Eu so de olhar para as fotos fiquei logo com vontade de fazer esta tarte assim que possivel.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Um aspecto maravilhoso. Adorei esta cobertura. Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. ficou fantastica essa tarte!
    um beijinho

    ResponderEliminar
  10. Que aspecto tão bom, dá um pouco de trabalho não? MAs deve valer bem a pena.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  11. Olha que ficou com um aspecto delicioso =)
    *

    ResponderEliminar
  12. acho que fizeste bem em esperar esta aqui uma delicia cinco estrelas
    beijocas

    ResponderEliminar

Post Ads (Documentation Required)

Author Info (Documentation Required)