quinta-feira, 14 de Agosto de 2014

Tortilha de carne e legumes

Tortilha de carne com legumes

Para aproveitar duas febras grelhadas que tinham sobrado de um jantar anterior, resolvi fazer uma tortilha simples. Só juntar uns ovos, uns legumes, um bocadinho de chouriço e já está. É engraçado, mas lá em casa são os jantares que mais gostamos. Os de aproveitamentos de sobras. Primeiro, porque nada têm a ver com o prato original, e segundo, porque ficam sempre pratos diferentes, apesar de simples, mas que podem ter imensas variantes e sabores. Deixo-vos a sugestão:

2 febras já cozinhadas
¼ de um chouriço de carne
4 ovos
½ chávena de chá de ervilhas congeladas
8 ou 9 cogumelos frescos
3 ou 4 pés de salsa
Uma mão cheia de mozarela ralada
Azeite, sal e alho em pó

Colocar uma frigideira ao lume com um fio de azeite. Quando estiver quente, juntar as ervilhas, levantar um pouco o lume e deixar cozinhar. Juntar o chouriço em rodelas finas e a carne cortada em pedaços pequenos. Quando o chouriço começar a ficar tostado, juntar os cogumelos laminados e a salsa picada, temperar com uma pitada de sal, alho em pó e envolver.

Bater os ovos numa taça e temperar com um pouco de sal. Colocar os ovos sobre os restantes ingredientes na frigideira, espalhar por cima a mozarela e deixar cozinhar por 3 a 4 minutos, reduzindo um pouco o lume. Com a ajuda de um prato, virar a tortilha para que cozinhe do outro lado (podemos optar por não o fazer e nesse caso teremos uma fritatta… mas eu gosto do queijo douradinho!). Deixar mais 2 ou 3 minutos e está pronta servir!

Bom apetite!

Tortilha de carne com legumes

segunda-feira, 11 de Agosto de 2014

Folhados de puré de maçã

Folhados de puré de maçã

Este fim-de-semana vai ficar na minha memória para sempre! Foi cheio de emoções e de acontecimentos inesperados. Tudo coisas boas e cheias de amor e amizade! Tivemos direito a um nascimento fora de tempo, mas onde correu tudo muito bem. Fica aqui também o meu beijo enorme de boas vindas ao bebé V. e aos papás babados… que tanto esperaram por este dia! Para mim, resta-me ser uma “tia” muito orgulhosa!

No meio de tudo ainda houve tempo para cozinhar algumas coisas, entre as quais uns simples folhados de maçã… aqui deixo a sugestão:

1 placa de massa folhada retangular
4 ou 5 colheres de sopa de puré de maçã
4 ou colheres de sopa de flocos de aveia
2 colheres de sopa de açúcar amarelo (apenas se usarem puré de maçã sem açúcar, que foi o meu caso)
2 colheres de sopa de arandos
Canela em pó a gosto
Açúcar mascavado para polvilhar

Pré-aquecer o forno a 180.ºC. Colocar um tapete antiaderente num tabuleiro de forno e reservar.

Estender a massa com a ajuda do papel em que vem enrolada. Barrar toda a superfície com o puré de maçã. Por cima salpicar com os flocos de aveia, a canela em pó, o açúcar amarelo e os arnados cortados ao meio. Enrolar como se fosse uma torta e cortar em fatias com cerca de 2 cm. Colocar as fatias deitadas no tabuleiro de forno e salpicar de açúcar mascavado. Levar ao forno cerca de 25 minutos. Retirar e deixar arrefecer.

Bom apetite!

Folhados de puré de maçã

sexta-feira, 8 de Agosto de 2014

Salada de batata para acompanhar os carapaus…

Salada de batata para acompanhar carapaus assados

Esta semana um dos nossos jantares a dois foram uns carapaus assados no forno. Simples como é preciso. Para acompanhar ia cozer umas batatas e fazer uma salada. Mas como tinha tempo, sim, que é coisa que não falta quando não há crianças por casa (acreditem!), resolvi fazer uma salada de batata, uma vez que o meu marido, ao contrário de mim, não é grande apreciador de batatas cozidas. Aqui fica a sugestão:

Para os carapaus:
2 carapaus grandes
5 ou 6 dentes de alho
Sal, azeite e salsa fresca

Para a salada:
3 ou 4 batatas médias
2 tomates médios
1 cebola roxa média
Hastes de cebolinho a gosto
Sal, alho em pó e azeite q.b.

Carapaus assados

Cozer as batatas já descascadas e cortadas em cubos em água abundante bem temperada de sal. Escorrer e reservar.

Colocar os carapaus sobre um tabuleiro com grelha, salpicar generosamente com sal grosso, e regar com um fio de azeite. Esmagar os dentes de alho com a ajuda de uma colher de pau, colocar sobre os carapaus e levar o tabuleiro ao forno cerca de 30 a 40 minutos, a 180-200.ºC.

Quando as batatas estiverem frias, colocar numa taça. Juntar o tomate em tiras ou cubos, a cebola e o cebolinho picados (a melhor forma de picar o cebolinho é juntar as hastes e cortar em pedaços pequenos com a tesoura de cozinha). Temperar com uma pitada de sal grosso, alho em pó e azeite a gosto. Envolver.

Depois é só esperar pelos carapaus saírem do forno e salpicá-los com salsa fresca…

Bom apetite!

Salada de batata para acompanhar carapaus assados

quarta-feira, 6 de Agosto de 2014

Salteado de bacalhau com feijão-verde

Salteado de bacalhau com feijão verde

Estas duas semanas temos tido alguns jantares a dois lá por casa. É a altura ideal para fazer alguns jantares mais verdes, ou totalmente verdes, sem guerras à mesa. A semana passada saiu um salteado de bacalhau com feijão-verde. Ficou delicioso e um bocadinho picante… haja só adultos à mesa e os milagres acontecem! E escusam de vir os mais fundamentalistas dizer que as crianças comem o que nós comemos, porque eu sei disso. Mas crianças são crianças e a guerra aos verdes está declarada. Se os comem? Claro que comem… que remédio! Mas é tão bom comer verdes, picantes e em sossego!

(Mas meninas, mesmo assim, nenhuma refeição sossegada compensa as saudades das beijocas de boa noite ou dos abraços quentinhos pela manhã! … )

1 posta de bacalhau (ou migas de bacalhau)
300g de feijão verde
100g de cogumelos frescos
1 pimento vermelho
4 dentes de alho
1 malagueta
1 pitada de sal
Azeite q.b.
Salsa fresca q.b.

Levar um tacho ao lume com água e uma pitada de sal. Quando a água estiver a ferver, juntar o feijão-verde já arranjado e deixar levantar fervura novamente. Deixar cozer por 3 ou 4 minutos. Retirar o feijão com a ajuda de uma escumadeira e reservar. Na mesma água, a ferver, colocar o bacalhau e deixar levantar novamente fervura. Assim que isso acontecer, retirar do lume e escorrer. Limpar o bacalhau de peles e espinhas e reservar.

Levar uma frigideira larga ao lume com azeite. Quando estiver quente, juntar os alhos picados, os cogumelos fatiados, a malagueta picada (lavem muito bem as mãos de seguida… cuidado com os olhos!) e os pimentos em tiras grossas. Deixar saltear durante uns minutos. Juntar o feijão-verde e o bacalhau reservados e envolver bem. Se necessário acrescentar mais azeite e acertar o tempero com sal e alho em pó. Deixar saltear por 5 minutos. Retirar para uma taça e polvilhar com salsa fresca.

Bom apetite!

segunda-feira, 4 de Agosto de 2014

Bolo de puré de maçã e aveia

Bolo de puré de maçã e aveia

Trago hoje o bolinho que fez este fim-de-semana. Simples, muito simples. Apenas, e para variar resolvi cozer em forma de bolo inglês, o que por norma me arrependo sempre. Demora sempre muito mais tempo no forno, o que faz com que fique mais cozido nas pontas. Não ficou seco, nem de perto nem de longe, mas fica mais moreninho. Eu pessoalmente gosto dos bolos mais clarinhos, por isso, deixo ao vosso critério a escolha da forma. Aqui fica:

3 ovos
250g de açúcar
130g de puré de maçã (usei caseiro, sem açúcar, mas há em quase todos os supermercados)
130g de margarina
50g de aveia
250g de farinha
1 colher de chá de fermento em pó
Canela e açúcar para polvilhar

Pré-aquecer o forno a 180.ºC. Untar uma forma de bolo inglês com margarina e polvilhar de farinha. Reservar.

Começar por bater cerca de 3 minutos os ovos com o açúcar até estar um creme bem fofo. Juntar a margarina amolecida, o puré de maçã e a aveia e bater novamente. Por último adicionar a farinha e o fermento e envolver apenas até estar integrado. Colocar a massa na forma e polvilhar com canela e açúcar. Levar ao forno cerca de 45-50 minutos. (Se for em forma redonda, de buraco, demorará menos tempo seguramente).

Verificar a cozedura com uma faca ou palito, retirar do forno e desenformar.

Bom apetite!

Bolo de puré de maçã e aveia

sexta-feira, 1 de Agosto de 2014

Batido de banana e cacau

Batido de banana e cacau

Trago hoje mais uma participação para o grupo “Dia um… na cozinha”. Confesso que quando vi o tema “batidos” a minha primeira reação foi de que não iria participar, uma vez que lá por casa é uma coisa que não costumamos fazer. Na realidade é uma bebida prática e bastante nutritiva que pode ser bebida em qualquer altura do dia. Mas, mesmo assim, estive até à última para fazer a receita deste desafio. Só o fiz ontem, para um lanche tardio, mas valeu muito a pena! Tudo isto, porque o grupo é muito dinâmico, as sugestões são sempre excelentes, e o desfile de receitas debaixo do mesmo tema só mostra a capacidade criativa de tantos e tantos cozinheiros amadores que têm tanto para dar. O grupo está de parabéns! Muito obrigada pela iniciativa. Sendo assim, aqui fica a minha sugestão:

Batido de banana e cacau

200ml de leite frio (pode ser de vaca, de soja, de arroz ou outro)
1 banana madura
1 colher de chá de cacau em pó
1 pitada de canela
1 colher de de chá de mel
Cacau em pó para polvilhar


Colocar todos os ingredientes num robot de cozinha ou copo alto e bater durante uns segundos até a banana estar completamente desfeita e haver aquela “espuma” própria dos batidos.

Colocar num copo alto e polvilhar com cacau em pó. Ir bebendo e desfrutando.

Bom apetite!

Batido de banana e cacau

quarta-feira, 30 de Julho de 2014

Salada de batata com peru

Salada de batata com perú

Já fiz esta salada em Maio, mas só hoje chegou a sua vez aqui no blog. É uma receita muito simples de fazer. O ideal é cozinhá-la cedo para que possa arrefecer. E não façam como eu… ou seja, não usem daquelas batatas que se esfarelam. Não é que não fique muito boa na mesma, mas a aparência com batatas das que ficam mais rijinhas e não se desfazem seria outa! Seja como for, aqui deixo a sugestão:

3 bifes de peru
4 fatias de bacon
10 cogumelos frescos
3 ou 4 batatas médias
400g de brócolos congelados (uma embalagem pequena)
1 embalagem de natas ácidas (pode ser substituído por 1 iogurte natural)
2 colheres de sopa de mostarda
Alho em pó a gosto
Azeite q.b.

Numa taça mexer muito bem as natas ácidas, a mostarda, 2 colheres de sopa de azeite, uma pitada de sal e alho em pó a gosto. Reservar.

Colocar um tacho com água temperada com sal ao lume. Juntar as batatas, descascadas e cortadas em cubos pequenos. Quando as batatas estiverem a meio da cozedura (cerca de 5 minutos depois da água estar a ferver) juntar os brócolos congelados. Depois de levantar fervura deixar cozinhar por mais 2 ou 3 minutos. Escorrer e reservar.

Numa frigideira colocar um fio de azeite. Quando estiver bem quente, juntar o bacon e os bifes de peru cortados em tiras pequenas. Deixar aloura e temperar com uma pitada de sal. Juntar os cogumelos bem lavados em fatias finas e envolver. Pôr o lume mais alto para evaporar qualquer líquido que os alimentos vão libertando. Quando todos os ingredientes estiverem bem dourados retirar do lume.

Numa travessa ou taça larga, colocar a carne, por cima as batatas e os brócolos e regar com o molho reservado. Envolver delicadamente de forma a ficar tudo bem distribuído. Deixar arrefecer por completo e servir.

Bom apetite!

Salada de batata com perú

segunda-feira, 28 de Julho de 2014

Carapauzinhos fritos

Carapauzinhos fritos

Não vos trago hoje uma receita propriamente dia, apenas uma sugestão. Há muitas pessoas que ficam aterrorizadas só de pensar no cheiro a fritos em casa. Na realidade ninguém gosta de ter esse cheiro espalhado pelos quartos e pelas roupas. Para começar os fritos não são de facto uma opção saudável… mas convenhamos há pratos que não há como manter o sabor, se não forem mesmo feitos de forma tradicional. Um desses casos são os carapauzinhos fritos. Lá por casa gostamos imenso! E como é mesmo muito raro almoçarmos fora para comer estes petiscos, às vezes é mesmo preciso fazê-los por casa para matar saudades. Como é evidente, também não gostamos do cheiro, mas há várias dicas que podem ajudar.

1.º Colocar uns raminhos de salsa no óleo quando começar a aquecer.
2.º Depois de fritar, colocar um tachinho com água, cascas de limão e/ou laranja e um pau de canela ao lume e deixar a ferver por uns 10 minutos.
3.º Evitar ao máximo as correntes de ar. O ideal é abrir bem a janela da cozinha, mas com a porta fechada. A circulação de ar só vai fazer com que o cheiro se espalhe facilmente por toda a casa.

Agora, aqui deixo a receita:

1 kg de carapaus pequenos
Sal, limão q.b.
Farinha q.b.
Óleo q.b.

Colocar os carapaus numa travessa e polvilhar de forma generosa com sal grosso. Salpicar com sumo de limão e deixar descansar por pelo menos meia hora.

Levar o óleo a aquecer. Passar os carapaus por farinha e colocar no óleo bem quente até estarem bem dourados. Retirar e colocar os carapaus sobre papel absorvente. Repetir a mesma operação até terminar o peixe. Depois de fritos temperar os carapaus com sumo de limão. Acompanhamos com arroz de tomate e pimentos bem malandrinho.

Bom apetite!

sexta-feira, 25 de Julho de 2014

Bolo de laranja com cobertura de aveia e amêndoa

Bolo de laranja com cobertura de amêndoas e aveia

Pronto, é assumida. Esta semana foi toda corrida a bolos! E antes que pensem (sim, que já me perguntaram dezenas de vezes!!!!) que os comemos todos esta semana, não, não comemos. As entradas aqui no blog dependem muito do que me apetece escrever no dia, do que está em lista de espera, das receitas em atraso… uma vez perguntaram-me quem é que comia tudo o que eu publicava?! Tendo em conta que comemos pelo menos 3 a 4 vezes por dia (refeição), 7 dias por semana e que eu por norma publico 3 receitas semanais, é fácil perceber que quem come somos mesmo nós lá em casa ou partilhamos em almoços/lanches/jantares de família. Mas às vezes, tal como eu, quando chegamos ao um novo blog, lemos tudo de enfiada e temos a noção de que é muita “comida” e muita refeição junta… mas não é. Tudo isto é produzido a conta-gotas. Há semanas que faço 6 ou 7 receitas para entradas no blog, outras que não faço absolutamente nada… é assim que este cantinho funciona. Por isso, não se preocupem que não estamos à beira de uma crise de diabetes!

Quanto ao bolo de hoje, foi o bolo que fiz no sábado passado, dia em que por norma sai sempre um bolinho depois de almoço, já a preparar o lanche. É um bolo simples, que se quiserem podem fazer sem cobertura, por questões de custos ou calóricas. O bolo base só por si é delicioso, húmido e macio. Aqui fica:

Cobertura
Raspa de 1 laranja
2 colheres de sopa de aveia
3 colheres de sopa de açúcar
2 colheres de sopa de amêndoa laminada

Bolo
200g de manteiga ou margarina
220g de açúcar
4 ovos
1 iogurte natural (125g)
Sumo de 2 laranjas
Raspa de 1 laranja
320g de farinha
1 colher de chá de fermento em pó

Bolo de laranja com cobertura de amêndoas e aveia

Começar por prepara a cobertura juntando todos os ingredientes numa taça e envolvendo com um garfo ou colher. Reservar.

Pré-aquecer o forno a 180.ºC. Untar uma forma redonda com margarina e polvilhar de farinha. Reservar.

Bater a manteiga (que deve estar amolecida) juntamente com o açúcar. Quando estiver em creme, juntar os ovos, um a um, batendo entre cada adição. De seguida juntar o iogurte, o sumo e a raspa de laranja e bater novamente. Por fim juntar a farinha e o fermento e envolver apenas até estar tudo bem incorporado.

Colocar a massa na forma e por cima espalhar a cobertura preparada. Levar ao forno cerca de 40-45 minutos. Verificar a cozedura, retirar do forno e deixar arrefecer por 5 minutos. Desenformar com cuidado para não desmanchar a cobertura e servir.

Bom apetite!

Bolo de laranja com cobertura de amêndoas e aveia

quarta-feira, 23 de Julho de 2014

Bolo de doce de abóbora e amêndoas

Bolo de doce de abóbora e amêndoas

Hoje trago mais um bolinho de tabuleiro rápido e fácil. Ofereceram-me dois frascos enormes de doce de abóbora caseiro. O doce é fantástico, mas lá em casa, à excepção do doce de tomate, só eu é que dou conta dos frascos de doce. Isso significa que têm que ser gastos de outras formas, se não acabam por se estragar. E foi assim que nasceu este bolinho. Deixo aqui a sugestão:

5 ovos
100g de açúcar
160g de doce de abóbora
150g de óleo ou azeite
65g de amêndoa laminada
250g de farinha
1 colher de chá de canela
1 colher de chá de fermento em pó

Bolo de doce de abóbora e amêndoas

Pré-aquecer o forno a 180.ºC. Untar um tabuleiro de cerca de 20x30cm com margarina e polvilhar de farinha. Reservar.

Começar por bater os ovos com o açúcar até obter um creme fofo. De seguida juntar o doce de abóbora e o azeite e bater bem. Juntar por fim todos os restantes ingredientes: a amêndoa, a farinha, o fermento e a canela. Envolver até estarem todos bem integrados. Colocar a massa no tabuleiro e levar ao forno cerca de 30 minutos. Verificar a cozedura, retirar do forno e deixar arrefecer. Cortar em quadrados e servir.

Bom apetite!

Bolo de doce de abóbora e amêndoas

segunda-feira, 21 de Julho de 2014

Bolo de limão e chocolate branco

Bolo de limão e chocolate branco

Trago hoje mais um daqueles bolos simples e rápidos de fazer. Fica um bolo relativamente pequeno, feito num tabuleiro retangular de 20x30. Serviu para cortar em quadrados e levar numa caixa para um lanche fora de casa. Aqui deixo a sugestão:

4 ovos
200g de açúcar
200g de requeijão
150g de manteiga ou margarina
Raspa de 1 limão grande
1 colher de chá de essência de baunilha (opcional)
250g de farinha
1 colher de chá de fermento
100g de chocolate branco

Pré-aquecer o forno a 180.ºC. Untar um tabuleiro com margarina e polvilhar de farinha. Reservar.

Começar por bater muito bem os ovos com o açúcar até obter um creme fofo. Juntar de seguida o requeijão (que deve ter sido desfeito com um garfo), a margarina previamente amolecida no micro-ondas, a raspa do limão e a essência de baunilha. Bater muito bem até estar uma mistura homogénea.

Juntar de seguida a farinha e o fermento e bater um pouco, apenas até a farinha estar integrada. Por fim juntar o chocolate branco partido em pedaços pequenos (costumo usar chocolate em tablete e partir em pedacinhos com a ajuda de uma faca bem afiada) e envolver com a ajuda de uma colher.

Colocar a massa no tabuleiro e levar ao forno cerca de 25 a 30 minutos. Verificar a cozedura com um palito e retirar o tabuleiro. Deixar arrefecer e cortar o bolo em cubos.

Bom apetite!

Bolo de limão e chocolate branco

sexta-feira, 18 de Julho de 2014

Tarte de feijão branco com amêndoa

Tarte de feijão branco e amêndoa

Os pastéis de feijão são seguramente dos meus bolos de pastelaria preferidos. Adoro experimentar doces de feijão e grão, porque acho que ficam diferentes, com uma consistência deliciosa. Desta vez resolvi experimentar arriscar uma tarte de feijão, usando como base uma tarte de feijão e coco que já aqui publiquei. Resolvi fazer sem base, e substituir o coco pela amêndoa. Confesso que não ficou com a textura que eu estava à espera, mas percebi porquê. Coloquei farinha a mais, que com o coco não se nota, mas que com a amêndoa faz toda a diferença. Deixo-vos a receita como acho que ficará no ponto ideal. Seja como for, ficou uma tarte deliciosa, pouco doce, ótima para beber com um café ou ao lanche com um sumo de laranja. Experimentem e depois contem-me!

Tarte de feijão branco e amêndoa

280g de feijão branco (uma lata pequena)
280g de açúcar
50g de farinha
80g de margarina
6 ovos
100g de amêndoa reduzida a farinha
Açúcar para polvilhar

Pré-aquecer o forno a 180.ºC. Untar uma forma de tarte (usei a forma onde queria servir) com margarina e um pouco de açúcar. Reservar.

Se a amêndoa estiver inteira, em lascas ou pedaços, reduzi-la a farinha com um robot e reservar.

Escorrer o feijão da lata e passá-lo por água fria. Depois de bem escorrido, colocar o feijão num robot de cozinha (ou numa taça com batedeira, ou copo e varinha mágica) e transformá-lo em puré.

Juntar o puré de feijão, a amêndoa e todos os restantes ingredientes. Bater muito bem, até a massa ficar completamente homogénea. Colocar a massa sobre a forma reservada e polvilhar com açúcar de forma generosa. Levar ao forno cerca de 35 minutos, ou até estar douradinha.

Bom apetite!

Tarte de feijão branco e amêndoa

quarta-feira, 16 de Julho de 2014

Paté de frango

Paté de frango

O fim-de-semana passado tivemos dois convites para almoçar. Apesar de não fazer os almoços, temos por hábito na nossa família, transformar as ocasiões em refeições mais ou menos comunitárias, ou seja, vamos almoçar, mas levamos sempre qualquer coisa entre entradas, acompanhamentos ou sobremesas. Assim custa sempre menos a quem convida, o que permite que haja encontros de família com toda a regularidade (isso explica também um bocadinho o facto de me sentir constantemente a rebolar…!).

Uma das coisas que fiz este fim-de-semana para um dos almoços foi este paté de frango. Lá em casa começaram por torcer o nariz,(paté de frango?!) mas no fim desapareceu num instante! Quando há comida feita, há que aproveitar e nada desperdiçar. Tenho por hábito cozer uns peitos de frango durante a semana, porque me garante sempre almoço para levar para o trabalho. Desfiar um pedaço de frango e juntar uns legumes crus ou cozidos é simples, e quando o resto do jantar já não dá para duas marmitas (a minha e do meu marido) tenho sempre solução no frigorífico. Como ainda havia um peito cozido saiu este paté. Aqui deixo a sugestão:

1 peito de frango cozido
2 linguiças
200g de requeijão
3 colheres de sopa de mostarda
5 pés de salsa picados
1 colher sopa de cebola frita
1 colher de chá de alho em pó
1 pitada de sal fino

Num robot de cozinha colocar a linguiça em rodelas e picar de forma grosseira. Juntar de seguida o frango partido em pedaços e o requeijão e picar novamente. Por fim, adicionar todos os restantes ingredientes e picar em baixa velocidade, ou apenas envolver com uma espátula ou colher. Acompanhar com tostas ou bolachas de água e sal.

Bom apetite!

Paté de frango

segunda-feira, 14 de Julho de 2014

Arroz de espinafres com strogonoff de porco

Arroz de espinafres com strogonoff de porco

Hoje trago um pratinho bem simples de fazer. É daquelas refeições que se fazem muito bem durante a semana, muito rápida de fazer e que até frias se podem comer, mais em modo salada de arroz. Lá em casa este tipo de refeições são sempre bem-vindas! Aqui deixo a sugestão:

250g de arroz basmati
3 vezes a mesma quantidade água
1 folha de louro
1 cebola pequena
4 dentes de alho
Sal e azeite q.b.

2 chávenas bem cheias de espinafres frescos (podem-se usar congelados, apenas muda o tempo de cozedura)

400g de strogonoff de porco (ou cortar febras em tiras muito finas)
5 dentes de alho
1 colher de sopa de molho de soja
Azeite

Arroz de espinafres com strogonoff de porco

Começar por colocar a água a ferver. Reservar.

Colocar num tacho um fio de azeite, os alhos, a cebola picada e a folha de louro. Levar a lume muito brando. Quando a cebola estiver macia, juntar o arroz e o sal e deixar o arroz fritar por 1 ou 2 minutos, mexendo com frequência. Juntar um pouco de água a ferver, apenas para soltar o arroz e mexer. Juntar a restante água a ferver. Deixar cozinhar cerca de 5 minutos, mexendo uma ou duas vezes. Juntar os espinafres, envolver, e deixar ao lume por mais 3 ou 4 minutos ou até o arroz estar cozido. Escorrer num passador de rede fina e colocar novamente no tacho.

Enquanto o arroz cozinha, colocar uma frigideira com um fio de azeite e os alhos picados ao lume. Assim que começar a fritar, juntar as tiras de carne e uma pitada de sal. Quando a carne tiver tomado cor por igual, juntar o molho de soja e deixar cozinhar por mais 3 ou 4 minutos mexendo para cozinhar de maneira uniforme. Quando estiver pronta, colocar o conteúdo da frigideira sobre o arroz, envolver e servir.

Bom apetite!

Arroz de espinafres com strogonoff de porco

sexta-feira, 11 de Julho de 2014

Pudim da taça

Pudim da taça

Esta é uma daquelas receitas que nunca falha. O meu marido andava de desejos de pudim já há uns tempos, e com um fornecimento extra de ovos lá por casa, resolvi tirar esta receita da gaveta e fazer a vontade ao homem! Este pudim pode ter o tamanho que quisermos, uma vez que a proporção é sempre a mesma, depende apenas do tamanho do recipiente que usarmos como medida. Aqui fica:

1 taça de ovos
1 taça de leite
1 cálice de Vinho do Porto
2/3 de taça de açúcar

Caramelo líquido para a forma

Pré-aquecer o forno a 180.ºC. Untar uma forma de buraco com caramelo. Reservar.

Juntar todos os ingredientes numa taça ou robot de cozinha e bater durante alguns minutos. Colocar o líquido na forma e levar ao forno cerca de 30 a 40 minutos (este pudim não é cozido em banho-Maria). Verificar a cozedura com um palito. Quando o palito sair limpo (tal como nos bolos) o pudim está cozido. Retirar do forno e deixar arrefecer. Levar ao frigorífico de um dia para o outro e só então desenformar.

Bom apetite!

Pudim da taça
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...