quarta-feira, 23 de Julho de 2014

Bolo de doce de abóbora e amêndoas

Bolo de doce de abóbora e amêndoas

Hoje trago mais um bolinho de tabuleiro rápido e fácil. Ofereceram-me dois frascos enormes de doce de abóbora caseiro. O doce é fantástico, mas lá em casa, à excepção do doce de tomate, só eu é que dou conta dos frascos de doce. Isso significa que têm que ser gastos de outras formas, se não acabam por se estragar. E foi assim que nasceu este bolinho. Deixo aqui a sugestão:

5 ovos
100g de açúcar
160g de doce de abóbora
150g de óleo ou azeite
65g de amêndoa laminada
250g de farinha
1 colher de chá de canela
1 colher de chá de fermento em pó

Bolo de doce de abóbora e amêndoas

Pré-aquecer o forno a 180.ºC. Untar um tabuleiro de cerca de 20x30cm com margarina e polvilhar de farinha. Reservar.

Começar por bater os ovos com o açúcar até obter um creme fofo. De seguida juntar o doce de abóbora e o azeite e bater bem. Juntar por fim todos os restantes ingredientes: a amêndoa, a farinha, o fermento e a canela. Envolver até estarem todos bem integrados. Colocar a massa no tabuleiro e levar ao forno cerca de 30 minutos. Verificar a cozedura, retirar do forno e deixar arrefecer. Cortar em quadrados e servir.

Bom apetite!

Bolo de doce de abóbora e amêndoas

segunda-feira, 21 de Julho de 2014

Bolo de limão e chocolate branco

Bolo de limão e chocolate branco

Trago hoje mais um daqueles bolos simples e rápidos de fazer. Fica um bolo relativamente pequeno, feito num tabuleiro retangular de 20x30. Serviu para cortar em quadrados e levar numa caixa para um lanche fora de casa. Aqui deixo a sugestão:

4 ovos
200g de açúcar
200g de requeijão
150g de manteiga ou margarina
Raspa de 1 limão grande
1 colher de chá de essência de baunilha (opcional)
250g de farinha
1 colher de chá de fermento
100g de chocolate branco

Pré-aquecer o forno a 180.ºC. Untar um tabuleiro com margarina e polvilhar de farinha. Reservar.

Começar por bater muito bem os ovos com o açúcar até obter um creme fofo. Juntar de seguida o requeijão (que deve ter sido desfeito com um garfo), a margarina previamente amolecida no micro-ondas, a raspa do limão e a essência de baunilha. Bater muito bem até estar uma mistura homogénea.

Juntar de seguida a farinha e o fermento e bater um pouco, apenas até a farinha estar integrada. Por fim juntar o chocolate branco partido em pedaços pequenos (costumo usar chocolate em tablete e partir em pedacinhos com a ajuda de uma faca bem afiada) e envolver com a ajuda de uma colher.

Colocar a massa no tabuleiro e levar ao forno cerca de 25 a 30 minutos. Verificar a cozedura com um palito e retirar o tabuleiro. Deixar arrefecer e cortar o bolo em cubos.

Bom apetite!

Bolo de limão e chocolate branco

sexta-feira, 18 de Julho de 2014

Tarte de feijão branco com amêndoa

Tarte de feijão branco e amêndoa

Os pastéis de feijão são seguramente dos meus bolos de pastelaria preferidos. Adoro experimentar doces de feijão e grão, porque acho que ficam diferentes, com uma consistência deliciosa. Desta vez resolvi experimentar arriscar uma tarte de feijão, usando como base uma tarte de feijão e coco que já aqui publiquei. Resolvi fazer sem base, e substituir o coco pela amêndoa. Confesso que não ficou com a textura que eu estava à espera, mas percebi porquê. Coloquei farinha a mais, que com o coco não se nota, mas que com a amêndoa faz toda a diferença. Deixo-vos a receita como acho que ficará no ponto ideal. Seja como for, ficou uma tarte deliciosa, pouco doce, ótima para beber com um café ou ao lanche com um sumo de laranja. Experimentem e depois contem-me!

Tarte de feijão branco e amêndoa

280g de feijão branco (uma lata pequena)
280g de açúcar
50g de farinha
80g de margarina
6 ovos
100g de amêndoa reduzida a farinha
Açúcar para polvilhar

Pré-aquecer o forno a 180.ºC. Untar uma forma de tarte (usei a forma onde queria servir) com margarina e um pouco de açúcar. Reservar.

Se a amêndoa estiver inteira, em lascas ou pedaços, reduzi-la a farinha com um robot e reservar.

Escorrer o feijão da lata e passá-lo por água fria. Depois de bem escorrido, colocar o feijão num robot de cozinha (ou numa taça com batedeira, ou copo e varinha mágica) e transformá-lo em puré.

Juntar o puré de feijão, a amêndoa e todos os restantes ingredientes. Bater muito bem, até a massa ficar completamente homogénea. Colocar a massa sobre a forma reservada e polvilhar com açúcar de forma generosa. Levar ao forno cerca de 35 minutos, ou até estar douradinha.

Bom apetite!

Tarte de feijão branco e amêndoa

quarta-feira, 16 de Julho de 2014

Paté de frango

Paté de frango

O fim-de-semana passado tivemos dois convites para almoçar. Apesar de não fazer os almoços, temos por hábito na nossa família, transformar as ocasiões em refeições mais ou menos comunitárias, ou seja, vamos almoçar, mas levamos sempre qualquer coisa entre entradas, acompanhamentos ou sobremesas. Assim custa sempre menos a quem convida, o que permite que haja encontros de família com toda a regularidade (isso explica também um bocadinho o facto de me sentir constantemente a rebolar…!).

Uma das coisas que fiz este fim-de-semana para um dos almoços foi este paté de frango. Lá em casa começaram por torcer o nariz,(paté de frango?!) mas no fim desapareceu num instante! Quando há comida feita, há que aproveitar e nada desperdiçar. Tenho por hábito cozer uns peitos de frango durante a semana, porque me garante sempre almoço para levar para o trabalho. Desfiar um pedaço de frango e juntar uns legumes crus ou cozidos é simples, e quando o resto do jantar já não dá para duas marmitas (a minha e do meu marido) tenho sempre solução no frigorífico. Como ainda havia um peito cozido saiu este paté. Aqui deixo a sugestão:

1 peito de frango cozido
2 linguiças
200g de requeijão
3 colheres de sopa de mostarda
5 pés de salsa picados
1 colher sopa de cebola frita
1 colher de chá de alho em pó
1 pitada de sal fino

Num robot de cozinha colocar a linguiça em rodelas e picar de forma grosseira. Juntar de seguida o frango partido em pedaços e o requeijão e picar novamente. Por fim, adicionar todos os restantes ingredientes e picar em baixa velocidade, ou apenas envolver com uma espátula ou colher. Acompanhar com tostas ou bolachas de água e sal.

Bom apetite!

Paté de frango

segunda-feira, 14 de Julho de 2014

Arroz de espinafres com strogonoff de porco

Arroz de espinafres com strogonoff de porco

Hoje trago um pratinho bem simples de fazer. É daquelas refeições que se fazem muito bem durante a semana, muito rápida de fazer e que até frias se podem comer, mais em modo salada de arroz. Lá em casa este tipo de refeições são sempre bem-vindas! Aqui deixo a sugestão:

250g de arroz basmati
3 vezes a mesma quantidade água
1 folha de louro
1 cebola pequena
4 dentes de alho
Sal e azeite q.b.

2 chávenas bem cheias de espinafres frescos (podem-se usar congelados, apenas muda o tempo de cozedura)

400g de strogonoff de porco (ou cortar febras em tiras muito finas)
5 dentes de alho
1 colher de sopa de molho de soja
Azeite

Arroz de espinafres com strogonoff de porco

Começar por colocar a água a ferver. Reservar.

Colocar num tacho um fio de azeite, os alhos, a cebola picada e a folha de louro. Levar a lume muito brando. Quando a cebola estiver macia, juntar o arroz e o sal e deixar o arroz fritar por 1 ou 2 minutos, mexendo com frequência. Juntar um pouco de água a ferver, apenas para soltar o arroz e mexer. Juntar a restante água a ferver. Deixar cozinhar cerca de 5 minutos, mexendo uma ou duas vezes. Juntar os espinafres, envolver, e deixar ao lume por mais 3 ou 4 minutos ou até o arroz estar cozido. Escorrer num passador de rede fina e colocar novamente no tacho.

Enquanto o arroz cozinha, colocar uma frigideira com um fio de azeite e os alhos picados ao lume. Assim que começar a fritar, juntar as tiras de carne e uma pitada de sal. Quando a carne tiver tomado cor por igual, juntar o molho de soja e deixar cozinhar por mais 3 ou 4 minutos mexendo para cozinhar de maneira uniforme. Quando estiver pronta, colocar o conteúdo da frigideira sobre o arroz, envolver e servir.

Bom apetite!

Arroz de espinafres com strogonoff de porco

sexta-feira, 11 de Julho de 2014

Pudim da taça

Pudim da taça

Esta é uma daquelas receitas que nunca falha. O meu marido andava de desejos de pudim já há uns tempos, e com um fornecimento extra de ovos lá por casa, resolvi tirar esta receita da gaveta e fazer a vontade ao homem! Este pudim pode ter o tamanho que quisermos, uma vez que a proporção é sempre a mesma, depende apenas do tamanho do recipiente que usarmos como medida. Aqui fica:

1 taça de ovos
1 taça de leite
1 cálice de Vinho do Porto
2/3 de taça de açúcar

Caramelo líquido para a forma

Pré-aquecer o forno a 180.ºC. Untar uma forma de buraco com caramelo. Reservar.

Juntar todos os ingredientes numa taça ou robot de cozinha e bater durante alguns minutos. Colocar o líquido na forma e levar ao forno cerca de 30 a 40 minutos (este pudim não é cozido em banho-Maria). Verificar a cozedura com um palito. Quando o palito sair limpo (tal como nos bolos) o pudim está cozido. Retirar do forno e deixar arrefecer. Levar ao frigorífico de um dia para o outro e só então desenformar.

Bom apetite!

Pudim da taça

quarta-feira, 9 de Julho de 2014

Mini-hambúrgueres de frango

Mini-hambúrgueres de frango

É muito, mesmo muito raro almoçar sozinha em casa. É certo que almoços em casa só ao fim-de-semana, e como é normal estamos todos por lá… Mas desta vez aconteceu. Entre alterações de planos e programas de última hora acabei por ficar sozinha parte do dia em arrumações e limpezas (ás vezes também sabe bem ficar um bocadinho sozinha, sem Violettas a cantar em frente ao espelho ou crises existenciais de pré-adolescentes!) e entre roupas, caixas e sapatos lá tive que decidir o que ia almoçar. Ao contrário da maioria das pessoas gosto de cozinhar só para mim. Ter uma refeição sossegada é um luxo, por isso requer uma comidinha bem saborosa. Ao abrir o frigorífico reparei que havia uma caixa com um resto de recheio de crepes de frango e legumes que tinha feito há dois dias para o jantar e que precisava de ser terminada. E assim nasceram uns simples, mas deliciosos mini-hamburgueres. Esta receita foi de aproveitamentos, mas deixo-vos a receita completa para uma refeição. Não é uma receita rápida, uma vez que é preciso deixar arrefecer para juntar os ovos. Mas pode-se preparar de véspera e no dia é só terminar. Aqui fica:

Mini-hambúrgueres de frango

2 peitos de frango cozidos
1 cenoura grande ou 2 médias
1 alho francês
1 cebola média
5 dentes de alho
10 folhas de couve coração
1 chávena de rebentos de soja
3 ovos
1 colher de sobremesa de caril
1 colher de chá de garam masala (é opcional!)
Sal e azeite q.b.

Mini-hambúrgueres de frango

Começar por descascar e preparar todos os ingredientes. Colocar ao lume uma frigideira com um fio de azeite e colocar em lume muito brando. Num robot de cozinha picar os alhos e a cebola e colocar a na frigideira. De seguida picar a cenoura e o alho francês e juntar. Envolver e deixar cozinhar enquanto se picam as folhas de couve. Juntar também à frigideira com os rebentos de soja e envolver. Desfiar o frango (ou picar no robot) e envolver com os legumes.

Juntar mais um fio de azeite, garam masala e o caril verificando se é necessário ajustar o sal. Envolver e deixar os legumes amolecer. Retira do lume e colocar numa taça a arrefecer.

Quando estiver morno, juntar os ovos um a um envolvendo bem, verificando entre cada adição se é possível modelar os mini-hambúrgueres entre duas colheres de sopa. Levar novamente a frigideira ao lume com um fio de azeite para fritar (usei Oliveira da Serra que recebi e é excelente!) e colocar delicadamente cada hambúrguer. Quando estiver douradinho, voltar com a ajuda de uma espátula e deixar dourar novamente. Acompanhei com salada de tomate. Uma refeição bem completa de nutrientes e livre de hidratos de carbono…

Bom apetite!

Mini-hambúrgueres de frango

segunda-feira, 7 de Julho de 2014

Salada de feijão com espinafres

Salada de feijão com espinafres

Deixo-vos hoje com uma sugestão simples de acompanhamento. Pode-se comer quente ou frio e é uma excelente variante às saladas mais banais. É bom para fazer em maiores quantidades, dividir em quantidades pequenas, juntar apenas uma dose da carne que sobrou do jantar do dia anterior e levar para o almoço no dia seguinte. Aqui deixo a sugestão:

1 frasco de feijão catarino ou outro a gosto
3 chávenas de espinafres frescos
8 a 10 tâmaras descaroçadas
3 dentes de alho
Azeite e sal q.b.

Lavar e escorrer o feijão com um passador. Levar uma frigideira ao lume com um fio de azeite e os alhos picados. Quando estiver quente juntar os feijões e as tâmaras partidas em fatias e deixar saltear e caramelizar cerca de 5 minutos. Juntar por fim os espinafres e envolver até os espinafres começarem a murchar. Retirar do lume e regar com um fio de azeite. Pronto a servir!

Bom apetite!

Salada de feijão com espinafres

quinta-feira, 3 de Julho de 2014

Pão recheado (receita Bimby / Thermomix)

Pão recheado

Esta é mais uma receita que aproveita a “massa que nunca falha”. Faço vezes sem conta esta massa, e uso-a na sua forma mais simples, apenas para fazer uma trança, ou junto recheios, doces ou salgados. As hipóteses não têm fim e não tem como enganar! Desta vez saiu uma versão salgada para juntar a um lanche ajantarado de fim-de-semana, com caracóis, queijos e outras iguarias… aqui fica:

Para a massa
200g de leite
100g de margarina
1 cubo de fermento fresco de padeiro
25g de açúcar
2 ovos
1 colher de chá de sal
650g de farinha

Para o recheio
2 colheres de sopa de azeite
100g de fiambre
100g de chourição
100g de queijo flamengo
Cebola frita
Alho em pó e orégãos

Para cobrir
1 ovo para pincelar
Cebola frita q.b.

Pão recheado

Colocar no copo da Bimby o leite, a manteiga e o açúcar. Programar 2 min., temp. 37, vel. 2.

Juntar o fermento (desfazer primeiro com as mãos) e os ovos mexendo 10 seg., vel. 6.

De seguida adicionar a farinha e programar 3 min. vel. espiga. Deixar a massa repousar pelo menos 10 minutos.

Preparar um tabuleiro forrado com tapete anti-aderente e salpicado de farinha. Pré-aquecer o forno a 50.ºC.

Retirar a massa do copo (para ser mais fácil, costumo untar as mãos com um bocadinho de azeite ou óleo) sobre uma superfície enfarinhada. Com a ajuda de um rolo de cozinha espalhar a massa de forma a formar um quadrado ou retângulo. Regar a massa com um fio de azeite e por cima distribuir o queijo, o fiambre, o chourição e a cebola frita. Salpicar com um pouco de alho em pó e orégãos e enrolar como se fosse uma torta, fechando bem as pontas para não se abrir.

Transferir para o tabuleiro do forno. Pincelar com a gema de ovo e salpicar com cebola frita. Levar ao forno a 50.ºC durante 30 minutos, para dobrar de volume, e depois, aumentar a temperatura para 200.ºC cerca de 25 minutos. Quando estiver coradinha, está pronta.

Bom apetite!

Pão recheado

terça-feira, 1 de Julho de 2014

Pescada no forno

Pescada no forno

O grupo “Dia um na cozinha” do Facebook, este mês tinha a proposta de cozinharmos um prato de peixe (com excepção do bacalhau). Lá por casa o desafio não foi difícil, uma vez que todos gostamos de peixe (tirando a mais nova que tem a mania de ir torcendo o nariz, mas que não tem sorte nenhuma!). Limitei-me a fazer um prato que faço com alguma frequência e já está! Aqui fica a minha sugestão:


1kg de pescada em postas
800g de batata para assar
3 cebolas médias
3 tomates maduros
6 dentes de alho
Rodelas de chouriço
Sal, azeite e pimentão-doce
Salsa fresca

Num tabuleiro grande ir ao forno colocar as cebolas descascadas e fatiadas e os alhos picados. Por cima colocar o tomate em pedaços, não desperdiçando os sucos. Distribuir tudo de forma a cobrir todo o fundo do tabuleiro. No centro colocar as postas de pescada.

Lavar muito bem as batatas e cortar em rodelas grossas distribuindo-as em volta do peixe. Temperar com um pouco de sal grosso, uns salpicos de pimentão-doce e regar generosamente com azeite. Levar ao forno cerca de 30 a 40 minutos. Juntar as rodelas de chouriço e voltar a colocar no forno mais 5 minutos. Antes de servir, polvilhar com salsa fresca.

Bom apetite!

Pescada no forno

segunda-feira, 30 de Junho de 2014

Pudim de limão e coco

Mousse de limão com coco

Eu sei que hoje as fotos não estão nada de especial… mas este pudim fica mesmo delicioso. Fresco e leve para sobremesa de Verão e super, mas super simples de fazer. Deixo-vos a sugestão…

1 pacote de gelatina de limão Royal (a embalagem tem dois)
500g de iogurte grego natural (4 pacotes)
Casca de 1 limão
80g de coco ralado
1 lata de leite condensado

Começar por dissolver a gelatina em 250ml de água a ferver. Reservar e deixar arrefecer um pouco (pus no frigorífico).

Com a ajuda de um robot de cozinha (se não tiverem não faz mal, o sabor é o mesmo, apenas altera a textura final) pulverizar o coco ralado e a casca de limão (uns segundos na vel. 9).

Numa taça juntar os iogurtes e o leite condensado, batendo bem até ficar uniforme. Adicionar o coco com o limão e envolver. Por fim juntar a gelatina morna e bater bem com a ajuda de uma vara de arames. Colocar numa taça ou pequenas taças para servir. Pode também ser colocado numa forma e desenformado mais tarde, uma vez que fica com consistência sólida. Levar ao frigorífico (o ideal será de um dia para o outro) até à hora de servir.

Bom apetite!

Mousse de limão com coco

sexta-feira, 27 de Junho de 2014

Beijinhos de preta

Beijinhos de preta

Hoje partilho convosco um daqueles docinhos deliciosos que fazem sempre (mas mesmo sempre!!!) sucesso entre miúdos e graúdos. E são tão simples de fazer que podemos por a criançada na cozinha a fazê-los… corremos é o risco de ficar com uma dose reduzida de bolinhas. Mas compensa e é uma maneira de os entreter agora nestes longos meses de férias. A receita foi retirada do livro “Momentos doces” de Mafalda Matias. Em relação à receita original, mudei o chocolate para cacau e não os passei por açúcar no fim, porque já têm açúcar suficiente. Rendeu 25 bolinhas. Aqui fica:

Beijinhos de preta

1 pacote bolacha maria
80g de margarina à temperatura ambiente (ou amolecida no micro-ondas)
7 colheres de sopa de cacau em pó
11 colheres de sopa de açúcar
9 colheres de sopa de leite

Começar por triturar as bolachas com a ajuda de um robot de cozinha (ou não!). Numa taça juntar todos os ingredientes e envolver com as mãos até estar tudo bem ligado. Moldar a massa em pequenas bolas e colocar em forminhas de papel. Levar ao frigorífico até à hora de servir.

Bom apetite!

Beijinhos de preta

quarta-feira, 25 de Junho de 2014

Bolo podre… outra receita!

Bolo podre... outra receita!

Já aqui trouxe anteriormente duas versões de bolo podre. Um da zona do Ribatejo e outro da zona da Beira. Hoje trago a receita de um bolo podre que vi no blog http://dbiscoito.blogspot.pt/2014/05/o-bolo-podre-e-minha-mae.html . Resultou num bolo muito fofo com sabores que lá em casa todos gostamos. Além disso, tem a vantagem de ser um bolo muito simples de fazer. É daqueles que é só juntar tudo, bater e levar ao forno.
Em relação à receita original, apenas acrescentei a erva-doce moída, apenas porque gosto muito do sabor e acho que liga sempre bem com a canela. Aqui deixo a sugestão:

250g de açúcar amarelo
250g de farinha
3 ovos
1 colher de chá de canela
1 colher de café de erva-doce
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
2,5dl de leite
1 colher de sopa de margarina

Para envolver
Açúcar amarelo e canela

Pré-aquecer o forno a 180.ºC. Untar um tabuleiro pequeno com margarina e polvilhar de farinha. Reservar.

Colocar todos os ingredientes numa taça e bater até estar tudo ligado. Colocar a massa no tabuleiro e levar ao forno cerca de 30 minutos. Verificar cozedura. Retirar do forno e deixar arrefecer um pouco. Cortar em quadrados e envolver cada quadrado em açúcar e canela.

Bom apetite!

Bolo podre... outra receita!

segunda-feira, 23 de Junho de 2014

Miminhos com marmelada

Miminhos com marmelada

Hoje trago umas bolachinhas (confesso, deviam ser biscoitos… mas a balança da Bimby tem dias e ás vezes prega-nos das suas. Margarina a mais do que a receita pedia e as bolinhas espalharam-se e transformaram-se em bolachas.) com marmelada. Estas tinham um objetivo muito específico. Um miminho de fim de ano letivo. Espero que tenham chegado inteiras à escola… Aqui deixo a sugestão:

Esta receita rende 32 unidades (mas depende sempre do tamanho, claro!)

180g de margarina amolecida, mas não quente
180g de açúcar
1 ovo pequeno
300g de farinha
1/2 colher de chá de fermento em pó

Marmelada q.b.

Miminhos com marmelada

Pré-aquecer o forno a 180.ºC. Preparar dois tabuleiros de ir ao forno com tapete antiaderente. Reservar.

Colocar todos os ingredientes no copo da Bimby e programar 30 seg., vel. 6 (ou numa taça e amassar com as mãos até estar uma massa moldável).

Fazer pequenas bolas e colocar no tabuleiro um pouco afastadas umas das outras. Calcar o centro com uma colher de café e colocar pedacinhos de marmelada. Levar ao forno cerca de 20-25 minutos. Quando as pontas estiverem a querer alourar estão prontas.

Retirar do forno e deixar por 10 minutos no tabuleiro. Passado esse tempo, retirar as bolachas (ou biscoitos!) com ajuda de uma espátula e coloca-las sobre uma grelha até arrefecerem por completo. Guardar em recipiente hermético.

Bom apetite!

Miminhos com marmelada

sexta-feira, 20 de Junho de 2014

Petisco de farinheira no forno

Entradinha de farinheira

Já cheguei à conclusão que quanto mais restos, sobras ou produtos em fim de validade, mais a criatividade nasce na cozinha. Tinha uma caixinha com pimento padrão a ficarem murchos lá no cantinho do frigorífico. Com um convite para almoçar em casa da minha sogra (não sei se nas vossas famílias acontece, mas pela nossa, não há convites com mãos a abanar. Há sempre comida a circular de casa em casa!) decidi fazer uma entradinha rápida. Os pimentos foram diretos para o forno com farinheira e mozarela. Apenas isso… e que bom que ficou! Aqui deixo a sugestão:

8 a 10 unidades de pimento padrão
1 farinheira
100g de queijo mozarela ralado

Abrir os pimentos ao meio (reservar 1) no sentido do comprimento e retirar as sementes. Colocá-los no fundo de um pequeno recipiente de ir ao forno e sobre eles espalhar o recheio de uma farinheira. Por cima cobrir com o queijo e o pimento reservado em rodelinhas. Levar ao forno a cozinhar cerca de 20 minutos. Não é necessário acrescentar gordura porque a farinheira liberta a gordura e tempero necessários para cozinhar. Quando estiver tudo bem douradinho está pronto. Acompanhamos com fatias de pão alentejano.

Bom apetite!

Entradinha de farinheira
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...