quarta-feira, 16 de Abril de 2014

Piano no tacho

Piano no tacho

Estava prometido que esta semana iria publicar esta receita, e cá está ela. Mais tarde do que é costume, mas estive a "gozar as minhas filhas" todo o dia... Como tal, sinto-me muito mais do que desculpada!

Este piano já estava debaixo de olho há muito tempo (desde que o vi numa Teleculinária) e finalmente surgiu a oportunidade de o fazer. Claro está que introduzi uma ou outra alteração à moda cá de casa, mas o resultado final é simplesmente genial! Deixo aqui a sugestão e experimentem!

1 piano ou entrecosto com cerca de 1,5kg
1 dl de azeite
1 dl de vinho branco
1 cálice de vinho do Porto
Sumo de ½ limão
1 folha de louro
1 colher de sopa de massa de pimentão
3 dentes de alho picados
1 colher de sobremesa de pasta de alho
5 ou 6 pés de salsa
1 pitada de sal

Piano no tacho

Colocar a carne cortada em pedaços num recipiente e juntar o vinho do Porto, a folha de louro
a massa de pimentão, os alhos picados, a pasta de alho, 2 ou 3 pés de salsa picados e a pitada de sal. Deixar a marinar no mínimo por 30 minutos.

Levar um tacho largo e alto ao lume e colocar o azeite. Quando o azeite estiver quente, juntar os pedaços de carne, sem ficarem sobrepostos, para selar a carne. Eu tive que fazer este processo duas vezes, retirando a carne que estava pronta, para colocar a restante, juntando tudo mais tarde para cozinhar novamente. Quando estiver douradinha dos dois lados está pronta para juntar os restantes ingredientes.

Com a carne toda no tacho, juntar o sumo de limão e o que sobrou da marinada. Deixar cozinhar por 45 minutos, ou até a carne estar bem macia, juntando a pouco e pouco pequenas porções de vinho branco. Quando estiver bem douradinho está pronto a servir.

Acompanhamos com arroz branco e salsa picada.

Bom apetite!

Piano no tacho

segunda-feira, 14 de Abril de 2014

Trança de cacau (receita Bimby)

Trança de cacau

Hoje trago uma receita de uma trança de cacau. Costumo fazer trança muitas vezes lá em casa, desde que tenho a Bimby. As miúdas adoram, é muito, mesmo muito fácil e rápidade fazer e fica enoooooorme, o que é bom para grandes lanches de família ou apenas para os pequenos-almoços e merendas daescola. Desta vez decidi utilizar alguns ingredientes gentilmente enviados pela Royal e fazer uma trança de cacau. Ficou fantástica, com uma textura excelente, nada enjoativa ou doce e, apesar de "estar castanha" fica lindamente com manteiga... já para não falar de como fica barrada com creme de chocolate e avelãs! Tentei fazer uma cobertura de chocolate branco, mas a coisa não correu muito bem... ficou só salpicada com açúcar baunilhado, o que na realidade resultou muito bem. Aqui fica:

Trança de cacau

200g de leite
100g de margarina
1 cubo de fermento fresco de padeiro
75g de açúcar
2 ovos
1 colher de chá de sal
650g de farinha
40g de cacau em pó (usei Royal)

Para a cobertura
1 ovo para pincelar

Açúcar baunilhado em pó para polvilhar

Trança de cacau

Colocar no copo o leite, a manteiga, o açúcar e o sal. Programar 2 min., temp. 37, vel. 2.

Juntar o fermento e os ovos mexendo 10 seg., vel. 6.

De seguida adicionar a farinha e o cacau em pó e programar 3 min. vel. espiga. Deixar a massa repousar pelo menos 10 minutos.

Preparar um tabuleiro forrado com tapete anti-aderente e salpicado de farinha. Pré-aquecer o forno a 50.ºC.

Retirar a massa do copo e dividir em três partes iguais. Fazer três rolos e enrolar como uma trança. Por cima pincelar com o ovo batido. Levar ao forno a 50.ºC durante 20 minutos, para dobrar de volume, e depois, aumentar a temperatura para 200.ºC cerca de 25 minutos. Verificar a cozedura e retirar do forno deixando arrefecer sobre uma grelha. Depois de fria salpicar com açúcar em pó.

Bom apetite!

sexta-feira, 11 de Abril de 2014

Tarte de requeijão com coco e mel

Tarte de requeijão com coco e mel

E tal como prometido termina aqui a semana de sugestões feitas em parceria com a Cabra Palhais. Como seria de esperar, para terminar a refeição em beleza faltava a sobremesa (até rima!). Uma tarte de requeijão com coco e mel. Deliciosa, simples e leve. Não deixem de experimentar e não se esqueçam dos pormenores finais ao servir. Fazem toda a diferença! Aqui fica, espero que gostem!

1 embalagem de requeijão (170g)
5 ovos separados
1 pitada de sal fino
100g de coco ralado
140g de açúcar
2 colheres de sopa de mel
Sumo e raspa de 1 limão

Para cobrir:
Açúcar em pó e mel a gosto

Pré-aquecer o forno a 180.ºC. Untar com margarina uma tarteira ou um tabuleiro retangular pequeno. Reservar.

Separar as gemas das claras. Bater as claras com uma pitada de sal fino em castelo firme. Reservar.

Juntar às gemas o requeijão e bater muito bem com a ajuda de uma batedeira. Acrescentar o açúcar, o mel, o sumo e a raspa do limão e o coco ralado. Bater bem até estar homogéneo. Juntar aos poucos as claras em castelo, envolvendo delicadamente, debaixo para cima, sem bater. Colocar a massa na forma reservada e levar ao forno cerca de 25 minutos.

Verificar a cozedura e retirar do forno. Deixar arrefecer. Cortar em fatias ou quadrados e servir polvilhado de açúcar em pó e um fio de mel.

Bom apetite!

Tarte de requeijão com coco e mel

quarta-feira, 9 de Abril de 2014

Bifes de frango recheados com requeijão

Bifes de frango recheados com requeijão

Tal como disse na segunda-feira, esta semana é dedicada à minha parceira com a Cabra Palhais. Hoje trago a receita do prato principal. Uns peitos de frango recheados com requeijão, azeitonas e coentros, com “cama” de tomate. Resulta num prato fantástico, muito simples de fazer, que pode ser feito com antecedência. Ideal para qualquer ocasião! Não deixem de experimentar… é que fica mesmo bom!

6 bifes de frango
2 embalagens de requeijão para barrar com alho e ervas (250g)
3 colheres de sopa de azeitonas pretas descaroçadas e em rodelas
10 pés de coentros
800g de tomate
5 colheres de sopa de mozarela ralada
1 ovo
Pão ralado
Sal e azeite q.b.

Bifes de frango recheados com requeijão

Num tabuleiro de ir ao forno, colocar o tomate partido em pedaços, de forma a cobrir todo o fundo. Salpicar com um pouco de sal grosso e regar com um fio de azeite.

Numa taça colocar o requeijão e desfazer com a ajuda de um garfo. Juntar as azeitonas e os coentros picados e mexer bem.

Estender os bifes, salpicar com um pouco de sal, e no centro colocar uma ou duas colheres generosas do requeijão. Enrolar os bifes e passar pelo ovo batido e de seguida pelo pão ralado. Colocar sobre o tomate, o mais separado possível para cozinharem e tostarem mais facilmente. Juntar a mozarela ao tomate que fica visível e levar a forno médio (que já deve estar aquecido – 180.ºC) cerca de 40 minutos.

Quando estiver bem tostadinho está pronto.

Bom apetite!

Bifes de frango recheados com requeijão

segunda-feira, 7 de Abril de 2014

Pão quente com paté de queijo creme

Pão quente com paté de queijo creme

O mês passado a marca Saloio, juntamente com a Cabra Palhais desafiaram-me a utilizar alguns dos seus produtos na coinfecção de três receitas. Uma entrada, um prato-principal e uma sobremesa. Uma vez que as receitas já foram publicadas na sua página oficial, vou agora dedicar esta semana, aqui no blog, a cada uma dessas receitas, começando obviamente pelo princípio: a entrada! Agradeço imenso a oportunidade. Quem quiser conhecer melhor a Cabra Palhais, basta visitar a sua página no Facebook. E quem me quiser conhecer um bocadinho melhor, aqui fica também a oportunidade. Quanto à receita, aqui vai:

Pão quente com paté de queijo creme

4 a 6 fatias de pão de Mafra
½ embalagem de queijo fresco para barrar
1 colher de sopa de cebola frita de compra
10 hastes de cebolinho
1 colher de sobremesa de azeite
1 tomate médio
Sementes de papoila e um fio de azeite para cobrir

Misturar o queijo com o azeite para o deixar mais macio. Juntar a cebola frita e o cebolinho partido em pedaços pequenos. Envolver bem.

Levar as fatias de pão ao forno ou à torradeira. Depois de quente barrar generosamente o pão com a mistura do queijo fresco. Cobrir com cubos de tomate, salpicar com sementes de papoila e regar com um fio de azeite.

Bom apetite!

eu... :)

sexta-feira, 4 de Abril de 2014

Pudim de coco e caramelo

Pudim de coco e caramelo

Hoje trago uma receita de um pudim muito simples, feito na Bimby, mas que facilmente se faz no tacho. Foi a oportunidade de experimentar os pacotes de cuajada, que agora são vendidos em Portugal, através da Royal, sem ser através dos supermercados espanhóis. Vale a pena experimenta. A cuajada ajuda a solidificar rapidamente qualquer doce de colher. É muito simples de usar, tal como qualquer pudim em pó, só que solidifica mais depressa e ganha mais consistência. Aqui deixo a sugestão:

500g de leite (1/2 litro)
150g de coco ralado
125g de açúcar branco
1 pacote de natas (200ml)
2 colheres de sopa de caramelo líquido de compra
2 pacotinhos de cuajada Royal(cada embalagem tem 4)

Para decorar
Caramelo líquido a gosto
Coco ralado a gosto

Pudim de coco e caramelo

Colocar a borboleta no copo da Bimby juntamente com todos os ingredientes, à exceção do coco ralado. Programar 9 min., temp. 90, vel. 2. Terminado esse tempo, juntar o coco ralado e programar mais um minuto na mesma temperatura e velocidade.

Colocar o pudim numa forma metálica passada por água fria. Deixar arrefecer um pouco e levar ao frio até à hora de servir. Para desenformar, colocar a forma em água quente cerca de 30 segundos.

Depois de desenformado decorar a gosto com caramelo e coco ralado.

Bom apetite!

Pudim de coco e caramelo

quarta-feira, 2 de Abril de 2014

Bolo de amoras

Bolo de amoras

Desde o Verão passado que tinha umas amoras congeladas, apanhadas nos pinhais da Beira Alta, à espera de serem usadas. Eu sei, há centenas de receitas boas e deliciosas com frutos silvestres. Mas lá em casa sou a única verdadeira e assumida fã deste tipo de fruto, por isso foram ficando, até agora… mas desta feita renderam-se. O bolo, apesar de pequeno, ficou macio e delicioso. Aqui fica a sugestão:

180g de farinha
200g de açúcar
1 colher de chá de fermento em pó
50g de manteiga ou margarina amolecida
100ml de leite ou 1 iogurte natural
2 ovos grandes ou 3 médios

1 copo cheio de amoras (ou outro fruto vermelho)
1 colher de sopa de farinha
Açúcar branco para a cobertura

Bolo de amoras

Pré-aquecer o forno a 180.ºC. Untar uma forma redonda pequena (usei uma tarteira de loiça) com margarina e polvilhar de farinha. Reservar.

Começar por juntar numa taça os ovos, o leite e a manteiga. Bater até estar em creme. Juntar os ingredientes secos, a farinha, o açúcar e o fermento e envolver até estar integrado. Deitar a massa na forma reservada.

Colocar as amoras (que já devem estar descongeladas) numa taça, polvilhar com a colher de sopa de farinha e envolver delicadamente para não esmagar a fruta. Distribuir as amoras sobre a massa na forma e salpicar de açúcar branco.

Levar ao forno entre 25 a 30 minutos. Verificar cozedura, retirar e deixar arrefecer. Fica fantástico acompanhado de gelado de baunilha… mas foi só uma dica!

Bom apetite!

Bolo de amoras

segunda-feira, 31 de Março de 2014

Febras no tacho com batata-doce

Febras no tacho com batata-doce

Esta é mais uma daquelas refeições de um tacho só. São rápidas, práticas, cozinham-se “sozinhas” e no fim ficam deliciosas. Lá em casa todos gostamos. Eu até acho piada, porque a minha filha mais velha tem como um dos seus pratos preferidos caldeirada de bacalhau, coisa muito pouco comum aos 10 anos! E estas febras foram feitas basicamente como uma caldeirada. Tudo no tacho, em camadas, só à espera que fique pronto! Muito bom. Aqui deixo a sugestão:

800g de febras
3 a 4 batatas doces médias
1 tomate maduros
1/2 pimento vermelho
1 cebola média/grande
4 dentes de alho
1 colher de sopa de polpa de tomate
1 colher de café de pimentão-doce
1 pitada de alho em pó
3 pés de salsa
½ copo de vinho tinto
½ copo de água
Azeite e sal q.b.

Num tacho colocar a cebola em fatias finas, os dentes de alho picados, o tomate e o pimento partido em pedaços. Regar com um fio de azeite e levar ao lume. Assim que começar a ferver, colocar as febras e por cima as batatas descascadas e cortadas em rodelas. Temperar tudo com um pouco de sal, a polpa de tomate, o pimentão-doce, o alho em pó e a salsa picada. Regar novamente com um fio de azeite e tapar. Quando começar a ferver juntar o vinho tinto e a água. Tapar novamente e deixar em lume brando cerca de 30-35 minutos. Fica pronto a servir!

Bom apetite!

quinta-feira, 27 de Março de 2014

Bolo dos dois chocolates

Bolo dos dois chocolates

Ultimamente tenho andado numa fase de tentar fazer bolos mais pequenos. Demoram menos a cozer no forno (as poupanças!!) e acabam por nunca chegar a secar. As variedades são imensas, como com qualquer bolo. Muitas vezes pego em receitas e corto-as, outras adapto-as, outras invento-as. Esta foi um bocadinho de tudo, com aquilo que havia lá em casa a precisar de ser usado. Fiz num tabuleiro retangular pequeno e resultou um bolo muito, mesmo muito fofo. Aqui deixo a sugestão:

Chávena com capacidade para 250ml

220g de farinha
75g de cacau em pó
1 colher de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
1 pitada de sal fino
200g de açúcar amarelo
2 ovos grandes ou 3 médios
2 iogurte grego natural
1/3 de chávena de óleo vegetal
100g de chocolate branco picado (pepitas ou barra picada com uma faca)

Bolo dos dois chocolates

Pré-aquecer o forno a 180.ºC. Untar um tabuleiro retangular pequeno com margarina e polvilhar de farinha. Reservar.

Numa taça juntar todos os ingredientes secos; a farinha, o cacau, o açúcar, o fermento, o bicarbonato de sódio e o sal fino. Envolver.

Noutra taça bater os ovos, os iogurtes e o óleo. Juntar o conteúdo das duas taças e bater até ficar uma massa homogénea. Por fim juntar o chocolate branco e envolver, sem bater.

Levar ao forno cerca de 35 minutos. Verificar a cozedura e retirar do forno. Deixar arrefecer, cortar em quadrados e servir.

Bom apetite!

Bolo dos dois chocolates

terça-feira, 25 de Março de 2014

Ovos recheados com delícias do mar

Ovos recheados com delícias do mar - versão light

Hoje trago uma deliciosa entrada. E querem saber? Tem a vantagem de poderem comer à vontade, porque é mesmo só feita de coisinhas que não engordam… vá, tudo engorda, mas estas engordam pouco e são saudáveis! É uma receita fácil, rápida e que no fim resulta num bonito prato que enche a mesa. Por norma, nos ovos recheados, o recheio é sempre em excesso. Guardem o que sobrar e façam uma bela sandes, juntando umas folhas de alface e umas rodelas de tomate. Ficam com um almoço garantido! Querem experimentar? Aqui deixo a sugestão:

Ovos recheados com delícias do mar - versão light

15 ovos
2 iogurtes naturais
1 embalagem de delícias do mar já descongeladas (das mais pequenas)
15 pés de coentros
1 colher de sopa de azeite
1 pitada de sal
1 colher de café de alho em pó

Começar por colocar um tacho grande com água bem temperada de sal ao lume. Com cuidado para não racharem colocar os ovos. Depois de a água levantar fervura deixar ferver por 12 minutos.

Escorrer e colocar os ovos num recipiente com água fria. Depois de frios descascar e cortar ao meio no sentido longitudinal. Colocar as gemas numa taça e reservar as claras.

Desfazer as gemas com a ajuda de um garfo. Juntar um dos iogurtes e o azeite e envolver. Acrescentar as delícias do mar partidas em pedacinhos pequenos e os coentros picados. Envolver temperando com o alho em pó e uma pitada de sal fino. Acrescentar o segundo iogurte aos poucos, até atingir a consistência desejada.

Colocar colheres de recheio dentro das claras de ovo, com cuidado para não quebrarem. Reservar no frio até servir.

Bom apetite!

Ovos recheados com delícias do mar - versão light

sexta-feira, 21 de Março de 2014

Bolo com calda de mel e laranja

Bolo com calda de mel e laranja

Hoje trago um bolinho muito simples de fazer. No fundo é uma das receitas que uso como base para os meus bolos que depois podem sofrer várias alterações e adaptações de sabor, recheios ou coberturas. Desta vez saiu um bolinho base que no fim foi regado com uma calda de laranja e mel. Ficou delicioso. Ideal para o lanche ou pequeno-almoço… ou outra altura qualquer! Aqui deixo a sugestão:

1 chávena de chá de margarina amolecida(cerca de 200g)
2 chávenas de chá de açúcar
3 chávenas de chá de farinha
3 ovos inteiros
2 iogurtes naturais
Raspa de 1 laranja
1 colher de sopa de fermento em pó


3 colheres de sopa de mel
Sumo de 1 laranja grande

Pré-aquecer o forno a 180.ºC. Untar uma forma redonda com margarina e polvilhar de farinha. Reservar.

Começar por bater a margarina com o açúcar até ficar em creme. Adicionar os ovos, os iogurtes e a raspa de laranja e bater bem. Por fim juntar a farinha e o fermento e envolver bem, sem bater por muito tempo.

Colocar a massa na forma e levar ao forno cerca de 50 min. Verificar a cozedura, retirar do forno e desenformar.

Com o bolo acabado de sair do forno, levar um tachinho ao lume com o sumo de laranja e o mel. Assim que estiver bem quente, retirar do lume e pincelar generosamente toda a superfície do bolo até terminar a calda.

Deixar arrefecer e servir.

Bom apetite!

Bolo com calda de mel e laranja

quarta-feira, 19 de Março de 2014

Pastéis de frango

Pastéis de frango

Hoje trago uma sugestão de uns pastéis de frango muito simples de fazer. Bem sei que são fritos, mas penso que se poderão fazer no forno. Quando experimentar essa versão depois conto como correu. Mas não deixem de experimentar, porque ficam de facto muito bons. As miúdas adoraram e na realidade sabemos o que estamos a comer… Tem a vantagem de poder ser preparado com antecedência, deixando já a carne e as batatas cozidas. Depois é só misturar tudo e fritar. Aqui fica a sugestão:

Pastéis de frango

500g de peito de frango (ou o mesmo peso em sobras de frango)
2 ou 3 batatas médias (usei 2 batatas normais e uma batata-doce)
1 alho francês
1 cebola média
4 dentes de alho
2 ovos
3 colheres de sopa de pão ralado
salsa q.b.
Sal e óleo para fritar q.b.

Começar por cozer os peitos de frango e as batatas em água temperada com sal e um fio de azeite. Retirar da água e escorrer bem. Desfiar o frango e esmagar as batatas com a ajuda de um garfo. Colocar tudo numa taça e reservar.

Com a ajuda de um robot de cozinha (ou só mesmo com a faca) picar a cebola, os alhos, o alho francês e a salsa. Juntar à mistura do frango e das batatas.

Adicionar os ovos, o pão ralado e uma pitada de sal. Envolver tudo muito bem com a ajuda de uma colher. Formar pequenas bolas, tipo almondegas, com as mãos e reservar.

Levar uma fritadeira ao lume com 2 ou 3 dedos de óleo a aquecer. Quando o óleo estiver quente, colocar algumas bolinhas e deixar fritar até estarem douradinhas. Retirar e colocar sobre papel absorvente. Repetir até terminar.

Acompanhamos com arroz branco e salada de tomate.

Bom apetite!

Pastéis de frango

segunda-feira, 17 de Março de 2014

Fritos de queijo quark

Fritos de queijo quark

Vi esta receita no blog Collecting Memories. Achei-a de imediato bem interessante e diferente. Ficou logo na minha listinha de receitas a experimentar (que nem que vivesse 3 vidas conseguiria fazê-las!!!). E um destes fins de semana lá saíram uns fritinhos de queijo quark à portuguesa… juntei um bocadinho de água ardente e no fim envolvi-os em açúcar e canela. Não esperem trincar sonhos, porque não são. Ficam diferentes, mas deliciosos na mesma. Tive pena que os meus não ficassem tão bonitos como os da receita original, mas confesso que não tive paciência de moldar bolinhas. Fui enrolando em duas colheres, tal como os pastéis de bacalhau… pronto, naquele dia não me apeteceu! Aqui deixo a sugestão:

400g de queijo quark
3 ovos
6 colheres de sopa de açúcar
1 colher de chá de essência de baunilha
1 colher de chá de aguardente
9 a 10 colheres de sopa de farinha
óleo q.b. para fritar
Açúcar e canela para polvilhar

Começar por bater os ovos com o açúcar, a baunilha e a aguardente. Juntar de seguida o quark e bater bem até estar homogéneo. Por fim juntar uma colher de farinha de cada vez até a massa estar macia, mas moldável.

Colocar o óleo a aquecer. Quando estiver quente, colocar colheradas pequenas de massa moldada entre duas colheres. Deixar fritar, virando de vez em quando para ficarem com uma cor uniforme.

Retirar e colocar sobre papel absorvente. Ainda quentes passar por açúcar e canela.

Repetir a operação até ter terminado a massa.

Bom apetite!

Fritos de queijo quark

sexta-feira, 14 de Março de 2014

Tarte merengada de laranja

Tarte merengada de laranja

Eu sei, eu sei… já todos os blogs publicaram uma tarte merengada. Mas eu não! E não podia faltar à chamada! Na realidade adoro este tipo de sobremesas, mas nunca tinha saído lá por casa. Lembrei-me da tarte merengada por causa da minha Ritinha, a minha alentejana de estimação!!! Ela deu-me o link do blog Pedra do lar com a receita que usava e eu fui lá busca-la. Claro está que fiz as minhas alterações consoante o que tinha em casa. A receita original era com sabor a limão, mas eu optei pela laranja porque tinha lá umas quantas a mais. Foi um sucesso. É uma tarte de facto excelente, nada enjoativa e muito fácil de fazer. Aqui deixo a sugestão:

Tarte merengada de laranja

200g de bolachas digestivas
2 colheres de sopa de flocos de aveia
80g de manteiga
1 lata de leite condensado
3 a 4 laranjas (raspa de uma e sumo de todas – cerca de 1dl)
5 ovos (gemas e claras separadas)
150g de açúcar
1 pitada de sal fino

Tarte merengada de laranja

Pré- aquecer o forno a 180.ºC.

Começar por triturar as bolachas com a ajuda de um robot de cozinha até ficarem em migalhas. Juntar a aveia e a margarina partida em cubinhos pequenos. Misturar com as pontas dos dedos até ficar uma massa areada grossa. Colocar a massa numa forma de tarte de fundo amovível. Espalhar e calcar bem de forma a ficar uma base consistente, mas fina e a cobrir toda a base e um pouco das laterais.

De seguida, bater as gemas com o leite condensado e juntar a raspa de e o sumo das laranjas.

Deitar sobre a base da tarte e levar ao forno cerca de 15 minutos para cozer.

Quando estiver quase terminado o tempo, bater as claras em castelo bem firme, começando por salpicar com um pouco de sal fino. Quando começarem a ganhar espuma, ir juntando o açúcar a pouco e pouco até ficarem muito brancas e bem firmes.

Retirar a tarte do forno (mantê-lo ligado, mas baixar um pouco a temperatura) e cobrir o recheio com as claras em castelo às colheradas. Levar novamente ao forno e deixar as claras alourarem cerca de 10 minutos – convém ficar bem atento porque os fornos são todos diferentes.

Quando estiver dourada, retirar do forno e esperar que arrefeça um pouco. Desnformar.

Bom apetite!

Tarte merengada de laranja

quarta-feira, 12 de Março de 2014

Bolinhas de bolacha e amêndoa

Bolinhas de bolacha com amêndoa

O fim-de-semana passado foi meio caótico. Entre roupas, limpezas, estudos e trabalhos de casa, almoços lanches e jantares, cozinha e mais cozinha… enfim! Foi daqueles em que nem que tivéssemos quatro dias o tempo ia esticar para tudo o que era preciso! No meio de tudo isto precisei de uma sobremesa muito rápida, fácil de transportar e que ainda rendesse um bocadinho. Lembrei-me das bolinhas de bolo de bolacha. Mas como o grupo que as iria comer está muito habituado a bolo de bolacha como sobremesa, resolvi adaptá-las. E na realidade, com a mesma base, ficaram totalmente diferentes! Deixo-vos aqui a sugestão:

Bolinhas de bolacha com amêndoa

Rende 40

2 pacotes de bolacha Maria
150g de açúcar
100g de margarina derretida
125g de amêndoa laminada
Amêndoa para decorar
1 colher de chá de canela
1 ovo
1 café expresso

Começar por partir as bolachas em pedaços e reduzi-las a farinha. Podem-se colocar dentro de um saco e bater na bancada passando depois com o rolo da massa por cima. (Bimby - triturar uns segundos na vel. 9)

Juntar todos os ingredientes com exceção do ovo e mexer muito bem. (10 seg., na vel. 3)

Juntar por fim o ovo e mexer muito bem com a ajuda de uma colher de pau ou batedeira até a massa estar homogénea. (40 seg., vel. 4).

Retirar a massa para um prato e colocar no frigorífico ou congelador (se tiver mesmo muita pressa) durantes uns minutos. Formar pequenas bolas e decorar com amêndoas a gosto. Colocar em forminhas de papel e guardar no frigorífico até servir.

Bom apetite!

Bolinhas de bolacha com amêndoa
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...