sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Tarte de chocolate super fácil

Tarte de chocolate super rápida

Quando vi esta receita no blog “O prazer dos sabores”, trouxe-a logo comigo, pois pareceu-me tão simples de fazer, que sabia que assim que surgisse oportunidade iria experimentá-la. A oportunidade não tardou e logo no fim de semana seguinte deitei mãos à obra. É de facto muito rápida, mas convém fazer de véspera, uma vez que precisa de solidificar no frigorífico e deve ser servida bem fria. E isto é mesmo verdade. Fica com sabor totalmente diferente comida fria ou à temperatura ambiente. Agradeço a sugestão, e aqui fica a minha versão para quem quiser experimentar.

1 pacote de bolachas rectangulares torradas
100g de manteiga ou margarina amolecida
1 dl de leite
2 dl de natas (1 pacote)
100g de chocolate de culinária
100g de chocolate de leite
1 pitada de sal
100g de cereais de arroz tufado de chocolate

Com a ajuda de um robot de cozinha, picar por completo a bolacha, até ficar com aparência de areia. Juntar a manteiga ou margarina amolecida e misturar muito bem. Forrar o fundo de uma tarteira. Usei a tarteira onde ia servir, uma vez que não tinha a certeza se a tarte seria “desenformável”. Em alternativa, usar uma forma de aro amovível.

Colocar num tacho o leite, as natas e uma pitada de sal e levar ao lume. Quando estiver quase a levantar fervura, retirar do lume e juntar os chocolates partidos em pedaços e deixar derreter, mexendo de vez em quando.

Quando os chocolates estiverem derretidos, juntar os cereais e envolver muito bem. Colocar esta mistura sobre a base já preparada e levar ao frigorífico umas horas. Servir bem fria.

Bom apetite!

Tarte de chocolate super rápida

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Queijadas de coco e leite condensado

Queijadas de coco e leite condensado

Inspirada pela minha amiga C., que por sua vez se tinha isnpirado no blog “Doces temperos”, saíram umas belas e rápidas queijadinhas de coco com leite condensado. Aqui fica a sugestão:

1 lata de leite condensado
1 e 1/2 chávena de chá de leite
1 colher de sopa de manteiga ou margarina à temperatura ambiente
3 ovos
1 colher de sopa de amido de milho
100g de coco ralado

Forminhas de papel

Pré-aquecer o forno a 180.ºC. Preparar formas de metal e silicone, colocando lá dentro forminhas de papel. Não é necessário untar.

Colocar todos os ingredientes, com excepção do coco, num robot de cozinha e bater durante 30 segundos. Adicionar o coco e envolver uns segundos.

Colocar o preparado nas formas até ¾ da sua capacidade. Levar ao forno cerca de 25 a 30 minutos.

Quando começarem a ficar douradinhas, estão prontas! Retirar do forno e deixar arrefecer.

Bom apetite!

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Pão de pirex – receita Bimby

Pão de pirex

Tinha esta receita em espera, em busca da altura perfeita para a fazer. Anda espalhada por muitos blogs, e sempre me pareceu tão, mas tão simples, que um dia iria experimentar. Num destes fins-de-semana, ao sair do supermercado, cheia de sacos de compras, depois de quase 10 minutos na fila para pagar, percebi que me tinha esquecido de trazer pão! Com a máquina do pão avariada (a massa não leveda, apesar de fazer como sempre fiz, e como sempre resultou! Se alguém souber ajudar…), percebi que era a altura ideal para ir tirar a receita da gaveta e ir pô-la em prática!

Muito fácil e rápida de fazer. Três voltas na Bimby, vai ao forno e já está. Pão na mesa para o jantar! Tem a grande vantagem de levedar a massa já no forno, em processo de cozedura. Aqui fica a minha versão e adaptação:

175g de água
200g de farinha de trigo T65
100g de farinha de trigo integral
20g de azeite
1 cubo de fermento fresco (20g)
1 colher de chá de sal
2 colheres de sopa de sementes de sésamo
1 colher de sopa de sementes de girassol
Azeite e farinha q.b.

No copo da Bimby, colocar a água, o azeite e o fermento e programar 2 min., temp. 37, vel. 2.

Juntar as farinhas e o sal e envolver 20 seg., vel. 6. Acrescentar as sementes e amassar na vel. espiga durante2 minutos.

Enquanto isso, untar um pirex de tampa com azeite e polvilhar de farinha. Fazer isto nas duas partes do pirex.

Enfarinhar as mãos e retirar a massa do copo. Dar a forma desejada, colocar no pirex, pincelar com azeite e polvilhar com um pouco de farinha. Dar uns cortes superficiais na massa e tapar o pirex.

Levar ao forno, que deve ainda estar frio, e colocar a 200.ºC. Quando o pão estiver dourado, está pronto! No meu forno, demorou cerca de uma hora.

Comer quente ou deixar arrefecer e embrulhar num pano de cozinha.

Bom apetite!

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Queques de manteiga com doce… ou queques dos sorrisos!

Queques de manteiga com doce de ameixa

Em tempos de crise, os queques são sempre uma excelente alternativa aos bolos. Por um motivo muito simples. Rendem o mesmo, mas estão menos de metade do tempo no forno, poupando dessa forma bastante electricidade ou gás. Esta receita rende 20 queques. Se não forem todos consumidos no próprio dia, podem ser congelados (simples, sem o doce) e consumidos separadamente. Óptimo para as merendas dos miúdos. Aqui fica a sugestão:

4 ovos
200g de manteiga (ou margarina) à temperatura ambiente ou derretida no micro-ondas
200g de açúcar
200g de farinha
1 colher de chá de fermento em pó
Açúcar para polvilhar
Doce de ameixa q.b. (ou outro a gosto)

Pré-aquecer o forno a 180.ºC e preparar formas de queques com forminhas de papel. Não é necessário untar.

Começar por bater energicamente a manteiga juntamente com o açúcar. De seguida, juntar os ovos e bater novamente até a mistura estar esbranquiçada e fofa.

Adicionar a farinha e o fermento e envolver, sem bater. Colocar a massa nas forminhas, enchendo até 2/3 da capacidade. Polvilhar com açúcar granulado e colocar no forno, cerca de 15-20 minutos.

Retirar do forno e deixar arrefecer ligeiramente. Com uma faca afiada cortar a “tampa” dos queques e colocar uma colher de chá de doce em cada um. Voltar a colocar a “tampa” e ficam prontos a servir.

Bom apetite!
Queques de manteiga com doce de ameixa

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Patê simples, como simples tem que ser a vida

Patê simples

Em tempo de crise, só penso na simplicidade em que a vida se tem que tornar. Simples nos gastos, simples nas despesas, simples à mesa. Não que por norma costume usar ingredientes “caros”, mas vou tentar, dar sugestões mais em “conta” daqui para a frente. Porque a dispensa anda de prateleiras mais vazias, porque os sacos vêm meio cheios do supermercado, porque tem que ser. Aprender a viver com menos, aprender a viver com coisas simples. Aqui fica uma sugestão muito simples e tão banal, mas sem dúvida um dos patês preferidos lá de casa.

½ embalagem de delícias do mar
3 ovos
3 colheres de sopa de maionese

Começar por descongelar as delícias do mar. Colocar os ovos a cozer em água a ferver, temperada com sal, durante onze minutos. Deixar arrefecer por completo.

Depois de tudo à temperatura ambiente, picar as delícias e os ovos de forma grosseira com uma faca. Colocar numa taça e misturar a maionese. Servir com tostas.

Bom apetite!

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Bacalhau frito na Actifry

Bacalhau frito na Actifry

Dêem-me bacalhau e têm uma mulher feliz. É seguramente daquelas coisas que mais gosto. Bacalhau. De qualquer maneira, de qualquer forma… só ainda não experimentei em doces! Mas essa parte, acho que passo!!! Seja como for, aqui fica uma sugestão bem rápida e simples de fazer, na já minha indispensável Actifry.

500g de bacalhau demolhado (uso embalagens congeladas)
Batatas q.b. para 4 pessoas
4 ovos
Azeitonas pretas q.b.
1 cebola pequena
5 dentes de alho
Alho em pó e pimentão-doce q.b.

Na actifry, colocar a cebola picada eos dentes de alho. Regar com um fio de azeite e programar 2 minutos. Acrescentar o bacalhau já descongelado, bem escorrido e em lascas pequenas. Programar 8 minutos.

Enquanto isso, descascar as batatas e partir em cubos pequenos. Quando o bacalhau estiver pronto, retirar e reservar. Colocar as batatas na actifry, sem lavar o recipiente, temperar com sal, alho em pó e pimentão-doce. Regar com azeite e programar 20 minutos.

Colocar um tacho com água e sal ao lume para cozer os ovos. Colocar o recipiente do bacalhau em cima do tacho, para o manter quente.

Quando terminar o tempo, juntar o bacalhau ás batatas e programar mais 2 ou 3 minutos.

Retirar para um prato de servir, salpicar com os ovos cozidos partidos em pedaços pequenos e com as azeitonas.

Bom apetite!

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Bolo da D. Amélia – receita Bimby

Bolo da D. Amélia

Esta receita veio direitinha de um dos meus blogs de eleição o “Pão e beldroegas”, sempre com óptimas sugestões. Trouxe esta receitinha comigo (versão Bimby, podem ver versão tradicional no blog de origem! Muito obrigada pelas duas versões…) e apenas alterei uma ou outra coisa. Infelizmente, o forno pregou-me a partida, e o bolo não cozeu por igual. Mas mesmo assim, ficou fantástico e desapareceu num ápice. Mesmo os miúdos, que pensei que não gostassem, devoraram-no num abri e fechar de olhos. Experimentem… Aqui fica:

Usei uma chávena de chá com capacidade para 250 ml

2 chávenas de farinha
2 chávenas de açúcar
3/4de chávena de óleo
4 ovos
1 maçã partida em pedaços pequenos
2 cenouras médias raladas
1 chávena de nozes e chocolate de leite
1 colher de chá de fermento em pó
1 colher de chá de bicabornado de sódio

Pré-aquecer o forno a 180.ºC. Untar uma forma grande, de buraco, com margarina e polvilhsr de farinha. Reservar.

No copo da Bimby colocar a farinha, o fermento e o bicarbonato. Programar 20 seg., vel. 3. Reservar.

Triturar as nozes e o chocolate grosseiramente com 2 ou 3 toques de turbo. Reservar.

Triturar as cenouras uns segundos na vel. 5. Reservar juntamente com as nozes e o chocolate. A este grupo juntar a maçã descascada e cortada em cubinhos.

Colocar a borboleta na lâmina, deitar os ovos inteiros e o açúcar e bater por 5 min., temp. 37, vel. 3 e 1/2.

Programar mais 4 min., na mesma velocidade mas sem temperatura.

Juntar o óleo e misturar 20 seg., vel. 4. Juntar a farinha reservada e envolver 15 seg., vel. 3.

Por fim retirar a borboleta da lâmina e, com a ajuda da espátula, envolver a maçã, a cenoura, as nozes e o chocolate.

Levar ao forno cerca de 45-50 minutos. Verificar a cozedura com um palito, retirar, desenformar e deixar arrefecer.

Bom apetite!

Bolo da D. Amélia

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Rolinhos de couve com carne picada

Rolinhos de couve com carne picada

Procurando sempre por coisas diferentes, ás vezes vou passando os olhos pelas revistas e ficando com algumas coisas em mente. Foi o que aconteceu com estes rolinhos de carne picada. Sei que vi uma fotografia, mas nem tive tempo de ler a receita. Improvisando saiu um almoço bem saboroso e saudável. Aqui fica:

500g de carne de vaca picada
8 folhas de couve médias/grandes
1 cenoura grande
½ curgete média
1 cebola pequena
4 dentes de alho
¼ de pimento vermelho
1 copo pequeno de vinho branco
2 colheres de sopa de polpa de tomate
Azeite, sal q.b.

Começar por colocar um tacho grande com água e sal ao lume. Quando levantar fervura, colocar as folhas de couve, separadas e bem lavadas, para escaldarem. Deixe cozinhar por uns 5 minutos.

Retirar do lume. Escorrer as folhas e reservar a água para cozer o arroz.

Num robot de cozinha, picar a cenoura, a curgete, a cebola, os dentes de alho e o pimento. Regar o fundo do tacho com azeite e colocar este preparado para refogar. Quando estiver tudo bem envolvido e douradinho, juntar a carne e deixar cozinhar, acrescentando um pouco da água reservada, um copo de vinho branco e duas colheres de sopa de polpa de tomate. Envolver tudo muito bem, tapar o tacho e deixar cozinhar por 10 minutos.

Num prato ou tábua de cozinha, estender as folhas, uma a uma e no centro colocar duas ou 3 colheres da carne preparada. Enrolar as couves, como um envelope, tendo o cuidado de fechar bem, para a carne não sair. Colocar no mesmo tacho, aproveitando o molho, e deixar cozinhar por mais 10 minutos. Servir quentinho acompanhado de arroz branco.

Bom apetite!

Rolinhos de couve com carne picada

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Pão-de-ló de Alfeizerão – receita Bimby

Pão de ló

Aqui está uma recente descoberta. Surpreendeu pela facilidade de execução, mas principalmente pela velocidade com que desaparece. Sempre achei que fazer este tipo de doces teria uma grande ciência, mas afinal acabou por ser bem simples. O único segredo está mesmo no tempo de cozedura. Depende fo forno, e cada um terá que conhecer o seu… A receita foi retirada do Forum Bimby. Muito obrigada!

6 gemas
2 ovos inteiros
8 colheres de sopa de açúcar
1 colher de sopa de água
4 colheres de sopa de farinha
1 colher de café de fermento em pó

Pré-aquecer o forno a 220.ºC. Untar uma forma redonda, sem buraco, com um pouco de margarina e forrar com papel vegetal. Untar novamente o papel. Reservar.

Começar por colocar a borboleta na lâmina. Juntar os ovos e o açúcar no copo e programar 4 min., temp. 40, vel. 3.

Quando terminar o tempo, juntar a água e programar mais 5 min., vel. 3, sem temperatura.

Juntar por fim a farinha e bater uns segundos na vel. 1 até a farinha se envolver na massa. Se necessário, acabar este processo com a espátula.

Colocar a massa na forma e levar ao forno entre 8 e 9 minutos. Retirar do forno e deixar arrefecer.

Bom apetite!

Pão de ló

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Doce de batata-doce – receita Bimby

Doce de batata-doce

Andava ao tempo para experimentar fazer este doce. Mas depois da minha irmã quase ficar sem o copo da Bimby ao experimentar, confesso que a vontade não era muita! Mas com a batata-doce a reaparecer em força por todo o lado, resolvi arriscar! O segredo está em acrescentar um pouco de líquido, para o doce não caramelizar, visto que a batata é muito seca. Se calhar fiz uma grande barbaridade, mas resultou! O resultado é muito bom, e para a próxima não vou cortar tanto no açúcar! Ora, os doces de batata-doce, querem-se bem apuradinhos. Aqui fica a sugestão:

500g de batata-doce, já descascada

250g de açúcar
Sumo de meio limão
2 colheres de sopa de água
1 Pau de canela
1 colher de sobremesa de canela em pó

No copo da Bimby, colocar a batata-doce, partida em pedaços, juntamente com o açúcar. Triturar uns segundos na vel. 5. Regar com o sumo de limão e acrescentar a água. Juntar o pau de canela e programar 25 min., vel. 1, temp. varoma. Ir controlando o copo, para verificar se não está a secar muito. Se isso acontecer, acrescentar mais uma colher de sopa de água  e diminuir a temperatura para 100.

Quando terminar o tempo, verificar se está na consistência desejada, retirar o pau de canela e acrescentar a canela em pó. Triturar novamente uns segundos na vel. 5.

Colocar de imediato em frascos esterilizados e fechar. Deixar arrefecer de tampa virada para baixo.

Bom apetite!

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Bacalhau com espinafres no forno

Bacalhau com espinafres no forno

Hoje trago uma receitinha de bacalhau com espinafres no forno bem rápida e simples de fazer. Um pouco mais calórica por causa do uso de batata palha, mas ás vezes “tem que ser”. O resultado é muito bom e agradou lá em casa. Aqui fica:

1 embalagem de migas bacalhau demolhado (Uso congelado do Pingo Doce)
150g de batata palha
175g de espinafres frescos
2 ovos
Uma mão cheia de azeitonas pretas
1 cebola
5 dentes de alho
Uma receita de molho bechamel da Bimby (ou uma embalagem de compra)
100g de queijo emental ralado
Azeite, sal, pimenta e noz moscada q.b.

Começar por fazer o bechamel (quem faz em casa!). Enquanto isso, colocar um tacho ao lume com água e sal, para cozer os ovos e os espinafres.

Numa frigideira colocar a cebola e os alhos picados, regar com azeite e levar ao lume. Quando a cebola começar a ficar transparente, juntar o bacalhau, já descongelado e bem escorrido) e deixar cozinhar, até o bacalhau ficar lourinho. Acertar o sal.

Depois de escaldados, escorrer muito bem os espinafres e colocar num pirex de ir ao forno. Por cima colocar o bacalhau, as azeitonas e a batata palha. Cobrir com o molho bechamel e envolver o melhor possível. Fatiar os ovos e distribuir pelo tabuleiro. Polvilhar com o queijo e levar ao forno até estar douradinho.

Bom apetite!

Bacalhau com espinafres no forno

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Caril de atum

Caril de atum

Eu sou daquelas pessoas que gosto de caril com quase tudo. Muitas vezes tenho pena de não o utilizar mais, mas nem sempre surge a oportunidade. Foi numa manhã de sábado, agitada como sempre, e sem ter tirado nada para o almoço que resolvi arriscar o caril de atum. Fica um prato pesado, apesar da muito simples confecção. Aqui fica a sugestão:

Para 3…
3 latas de atum
10 a 12 cogumelos naturais
Tiras ou cubos de bacon
½ copo de leite
½ pacote de natas – 100 ml
1 colher de sobremesa bem cheia de caril
6 pezinhos de salsa
Azeite e sal q.b.

Começar por partir o bacon em cubos ou tiras pequenas e colocar numa frigideira a fritar na sua própria gordura. Juntar a salsa e uma colher de sopa de azeite e adicionar os cogumelos bem lavados, escorridos e laminados. Deixar cozinhar até alourar.

Juntar depois o atum bem escorrido e envolver.

Numa taça, misturar as natas com o leite e adicionar o caril, mexendo bem, até ficar completamente dissolvido. Juntar a mistura do caril à frigideira e envolver muito bem. Acertar o tempero com um pouco de sal. Deixar levantar fervura e apurar. Se começar a ficar muito seco, juntar mais um pouco de leite.

Servir com arroz branco.

Bom apetite!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...