quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Doce de kiwi – receita bimby

Doce de kiwi

Sem dúvida uma feliz surpresa! Não que eu seja especialmente apreciadora de kiwis, mas o resultado deste doce encheu-me as medidas, como já não acontecia há algum tempo. Fica um doce com travo ácido e “crocante” por causa das pequenas sementes pretas. Aqui fica a sugestão:

700g de Kiwi descascado
150g de açúcar branco
150g de açúcar amarelo
100g de açúcar gelificante (opcional)

Descascar os kiwis, partir em pedaços e colocar no copo da Bimby. Juntar os açúcares branco e amarelo. Triturar cerca de 10 seg., na vel. 4. Esta parte depende obviamente do gosto de cada um. Programar então 30 min., 100.ºC, vel. 2. No meu caso, os kiwis libertaram bastante líquido, por isso recorri ao açúcar gelificante. Adicionei o açúcar e programei 3 min., 100.ºC, vel. 2. Pode-se no entanto resolver, fervendo o doce mais uns minutos sem o copinho na tampa do copo. Depois de pronto, colocar em frascos esterilizados, tapar e voltar a tampa para baixo. Deixar arrefecer completamente antes de “arrumar”.

Bom apetite!

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Empadão de chili

Empadão de chili

Penso que já terei dito isto por diversas vezes, mas a verdade é mesmo essa. Lá em casa, dentro do possível, nunca há desperdício. Mais agora em época de crise (permitam-me que não comente…) não há lugar para a comida desperdiçada. Há que dar a volta e que reaproveitar. Foi o caso deste prato. Uma vez que o puré de batata feito na Bimby rende bastante, tinha ainda um resto suficiente para juntar a um outro prato. E assim nasceu um “chili” com puré de batata no forno. Aqui fica a sugestão:

Puré de batata suficiente para cobrir o fundo de um tabuleiro de forno
500g de carne picada (qualquer)
1 lata de feijão encarnado cozido (das pequenas)
1 cebola pequena
3 dentes de alho
Tomate enlatado – 2, ou o equivalente em pedaços
2 pézinhos de coentros
Queijo mozarella (muito!!!)

Num tabuleiro de ir ao forno espalhar o puré de batata. Colocar um tacho em lume médio e regar com um fio de azeite. Picar a cebola e os dentes de alho e deixar refogar. Juntar o tomate e os coentros e deixar levantar fervura. Adicionar a carne, mexendo e separando bem os pedaços, tapar e diexar cozinhar cerca de 10 minutos, mexendo uma vez ou outra. Juntar por fim o feijão, evitandomisturar a água da conserva. Envolver bem e deixar levantar fervura. Quando isso acontecer, retirar do lume e despejar sobre o puré de batata. Cobrir o tabuleiro com queijo mozarela e levar a forno pré-aquecido a gratinar.

Bom apetite!

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Tarte de queijo com doce de amora

Tarte de queijo com doce de amora

Ao tempo que andava com esta tarte em “lista de espera” para experimentar. Ficou logo com a nota “muito simples de fazer”. Ficou totalmente diferente da original, uma vez que introduzi bastantes alterações. Estava à espera do momento perfeito, uma vez que queria cobri-la com doce de amoras silvestres. E o momento chegou. Depois de um fim de semana prolongado, e da possibilidade de colher as amoras que ainda restavam meias perdidas nas silvas, depois de algumas picadelas e um certo desânimo, por já haver tão poucas, parece que afinal chegaram e encaixaram na perfeição em cima da tarte de queijo. É evidente que as amoras, foi capricho meu. O doce poderá ser qualquer um… Eu usei a Bimby, mas vou passar a receita tradicional. Aqui fica a minha versão:

Para a base:
200g de bolachas digestivas
90g de manteiga

Para a tarte:
300g de queijo para barrar (tipo Philadelphia – eu uso marca branca)
180g de açúcar
2 iogurtes naturais
4 ovos médios
75g de farinha

Para a cobertura:
180g de amoras silvestres
75g de açúcar amarelo
2 colheres de sopa de água

Pré-aquecer o forno a 180.ºC.

Para a basa:
Num robot de cozinha, trituramos a bolacha, até ficar com a consistência de areia. Junta-se a manteiga amolecida e mistura-se bem até formar uma pasta. Forra-se o fundo de uma forma de aro amovível com papel vegetal (só para ser mais simples passar de prato) deixando os rebordos para fora do aro (na própria base, não precisa nas laterais). Coloca-se o preparado na forma e calca-se bem usando um garfo ou as próprias mãos. Levar ao frio até ser necessária.

Para a tarte:
Juntar todos os ingredientes numa taça e bater muito bem, até a mistura estar completamente homogénea. Se bater à mão, convém primeiro bater os ovos e ir adicionando os restantes ingredientes de seguida. Colocar o preparado sobre a base e levar ao forno pré-aquecido cerca de 45 minutos. Verificar a cozedura com um palito. Quando estiver cozido e não muito dourado, desligar o forno, e abrir a porta ligeiramente. A tarte deve arrefecer por completo dentro do forno, para não gretar. (É o incoveniente desta sobremesa – ocupa muito tempo o forno, por isso terá de ser uma utilização bem planeada)

Para a cobertura:
Fazer a cobertura no fim da cozedura da tarte. Colocar num tacho pequeno todos os ingredientes e colocar em lume baixo. Ir mexendo e quando estiver com a consistência de um doce (abre um “caminho” no fundo do tacho) desligar o lume e deixar amornar.

Depois de fria, retirar a tarte da forma e cobrir com o doce da cobertura.

Bom apetite!

Tarte de queijo com doce de amora

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Folhado de repolhinho com farinheira

Folhado de repolhinho com farinheira

Mais uma sugestão de um folhado, que poderá servir de entrada, acompanhamento ou prato principal. Muito simples de fazer e de alterar ao gosto e critério de cada um. Aqui fica:

1 placa de massa folhada (para estas coisas uso do Lidl, por serem muito mais práticas)
1 farinheira
1 repolhinho (ou 1/2 couve coração)
1 cebola média
1 gema de ovo
2 colheres de sopa de azeite

Colocar uma frigideira a aquecer. Juntar o azeite, e quando este estiver bem quente, juntar a cebola, partida em meias luas finas, e deixar alourar. Juntar de seguida a couve, também partida em tiras muito finas e deixar cozinhar até ficar macia.
Enquanto isso, abre-se a pele da farinheira com uma faca e retira-se todo o seu interior. Juntar com os restantes ingredientes na frigideira, desfazendo-a ou partindo-a com um garfo. Deixar cozinhar cerca de 3 a 4 minutos. Retirar do lume e deixar arrefecer por completo.
Depois de ter o recheio frio, estender a placa de massa folhada, e colocar o recheio ao centro, no sentido do comprimento. Fechar a massa folhada (eu cortei em tiras, para dar a aparência de trança). Pincelar a parte de cima da massa com a gema de ovo.
Levar a forno pré-aquecido a 180.ºC cerca de 25-30 minutos ou até o folhado começara a alourar.

Bom apetite!

Folhado de repolhinho com farinheira

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Tarte de cenoura

Tarte de cenoura

A receita desta tarte, vinha num pacote de açúcar da marca Sidul, já há algum tempo. No outro dia, a arrumar uma gaveta, fui descobri-la novamente. Nunca a tinha experimentado, mas valeu a pena. Fiz apenas ligeiras alterações. Para os apreciadores de doces de cenoura é fantástica. Aqui fica:

600g de cenoura (já descascada)
500g de açúcar
100g de farinha
6 ovos
2,5 decilitros de água
1 limão
1 pau de canela
Açúcar e canela em pó para polvilhar

Começar por descascar as cenouras e colocá-las em água a ferver, para cozerem. Depois de prontas, escorrer e reduzir a puré. Deixar arrefecer um pouco.
Enquanto isso, num tacho, colocar a água, o açúcar e o pau de canela e deixar ferver até chegar a ponto de pérola (quando, ao escorrer pela colher, o fio que cai é um pouco espesso e no fim cai em forma de gota).
Quando a calda de açúcar chegar ao ponto, apagar o lume, e retirar o pau de canela.
Adicionar à calda o puré de cenoura, a farinha, os ovos e o sumo de limão. Mexer muito bem com vara de arames ou batedeira.
Untar uma tarteira de servir com margarina e polvilhar com açúcar. Levar a forno pré-aquecido a 180.ºC até estar pronta. A tarte não fica seca, fica com a consistência e aparência da massa das tortas de laranja ou cenoura.
Depois de fria, polvilhar com canela e açúcar em pó.

Bom apetite!

Tarte de cenoura

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Bolinhos de coco – receita Bimby (ou não!)

Bolinhos de coco

Simples, mais simples não há! São fantásticos e tão simples de fazer, que se aparecer alguém em casa para tomar um café, não há desculpa para não ter nada para acompanhar. A receita é do blog “Sabores de canela”. Apenas alterei um dos ingredientes, para ser mais ao gosto lá de casa. Aqui fica:

250g de coco ralado
150 g de açúcar
3 Ovos
Raspa da casca de uma laranja

Colocar todos os ingredientes no copo e programar 15 seg., vel. 5. Aquecer o forno a 180.ªC. No tabuleiro do forno distribuir forminhas de papel (do tamanho que quisermos). Com a massa fazer pequenas bolas (eu usei as mãos, que me pareceu bem mais rápido!) e colocar nas formas de papel.
Levar ao forno cerca de 20 minutos, até começarem a dourar.

Pode ser feito com batedeira ou outro robot de cozinha.

Bom apetite!

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Bolo de chocolate com vinagre

Bolo de chocolate com vinagre

Andava ao tempo para experimentar esta receita, mas confesso que tinha algum receio do resultado final. Honestamente, acho que agora não quero outra coisa! A teleculinária, de onde retirei a receita, bem dizia que o bolo com vinagre ficava mais húmido e fofo. E é bem verdade! O bolo fica fantástico, realça o sabor e a cor do chocolate. E o sabor do vinagre não se nota absolutamente nada. Para repetir sem dúvida! Aqui fica:

360g de farinha
300g de açúcar
180g de chocolate em pó
1,5dl (decilitros) de óleo
1 colher de chá de açúcar baunilhado
4 colheres de sopa de vinagre
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
4dl (decilitros) de água quente
Margarina e farinha para untar e polvilhar

Untar com margarina e polvilhar com farinha uma forma redonda sem buraco. Aquecer o forno a 180.ºC.
Numa taça colocar a farinha, juntamente com o açúcar, o chocolate em pó, o açúcar baunilhado e o bicarbonato de sódio. Misturar bem os elementos secos.
Juntar o óleo, o vinagre e a água quente e bater muito bem, até a massa ficar homogénea e começar a fazer bolhas.
Colocar a massa na forma e levar ao forno quente cerca de 45 minutos. Depois de cozido, retirar do forno, desenformar e deixar arrefecer. Utilizei açucar em pó para cobrir, depois de frio.

Bom apetite!

Bolo de chocolate com vinagre

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Sopa de espinafres com caril – receita Bimby

Sopa de espinafres com caril

Ora aqui está a minha contribuição para o passatempo “Festival das Sopas”, lançado pelo blog “Delícias & Companhia”. Uma sopinha muito, mas mesmo muito simples, made in Bimby, mas evidentemente adaptável à boa e velha panela. Quero apenas salientar que nunca ponho batatas na sopa, por isso não é engano, a receita não tem batatas. Aqui fica:

2 courgettes pequenas/médias
1 cebola bem grande
1 cenoura grande
3 dentes de alho
300g de espinafres
1 colher de sopa de azeite
1 colher de sobremesa de caril
Sal a gosto

No copo da Bimby colocar todos os ingredientes, com excepção dos temperos e dos espinafres. Cobrir com água e juntar o azeite e sal a gosto. Programar 20 min., temp. varoma, vel. 2.
Quando terminar, juntar o caril e triturar 1 min. em velocidade progressiva 5-7-9.
Juntar os espinafres e programar 3 min., temp. varoma, vel. 2 colher inversa.

Bom apetite!

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Febras fritas na Actifry

'Febras

Deixem-me que vos apresente o meu mais recente brinquedo de cozinha: a minha Actifry Family. Simplesmente genial! Sabia que mais tarde ou mais cedo iria comprar uma, mas nas férias de Verão, surgiu a oportunidade, quando ao passear por Andorra o preço me sorriu da montra, apelativo e irresistível. Comprei a Family, pelo valor da “normal” cá em Portugal. Para nós compensa, uma vez que é sempre preciso levar almoço para o dia seguinte! É fantástica, sucesso de refeição garantido, peso na consciência praticamente inexistente… resumindo, estou mesmo muito satisfeita! Quanto a mim, ainda cozinha, mais “sozinha” que a vizinha D. Bimby! Hoje trago a minha primeira receita Actifry, apesar de já ter “fritado” muita coisa lá por casa. Aqui fica:

1 cebola grande
4 dentes de alho
12 febras
5 cogumelos naturais fatiados
2 colheres medida de azeite
½ copo de vinho branco
1 colher de sobremesa de mostarda
Sal q.b.
Queijo mozarella

Na cuba da máquina colocar as cebolas cortadas em fatias finas e os dentes de alho picados. Regar com uma colher medida de azeite e programar 4 minutos. Ao fim desse tempo, juntar as febras cortadas em tiras grossas, juntamente com os cogumelos bem lavados. Temperar com sal e regar com a outra colher de azeite. Programar 15 minutos. Quando apitar, juntar o vinho branco e a mostarda (misturados). Regar e programar 4 minutos. Ao fim desse tempo, se as febras já estiverem bem douradinhas, abrir a máquina e salpicar a carne com queijo mozarella. Envolver 1 ou 2 minutos e fica pronto!

Bom apetite!

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Quadrados de chocolate e avelã

Quadrados de chocolate e avelã

Esta é apenas uma readaptação muito ligeira da receita da “Nega maluca” que já coloquei anteriormente no blog. Não há nada mais simples de fazer, quando queremos agradar a criançada (e não só!) com um saboroso bolo de chocolate. É rápido, dificilmente sai mal e é sempre bom relembrar… Aqui fica:

Nota: uso uma chávena de leite
5 ovos
1 chávena de farinha
1 chávena de açúcar
½ chávena de óleo
2 chávenas de chocolate em pó para o leite
½ chávena de avelã moída
1 chávena de água a ferver

Aquecer o forno a 180º.C. Untar com margarina e polvilhar com farinha um tabuleiro quadrado ou rectangular. Reservar. Numa taça grande colocar todos os ingredientes, com excepção da água a ferver. Bater muito bem, até estar uma massa homogénea. Juntar a água a ferver e voltar a bater, com cuidado, pois pode salpicar. Colocar a massa no tabuleiro e levar ao forno cerca de 25-30 minutos. Não deixar cozer em demasia.

Bom apetite!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...